terça-feira, 30 de setembro de 2014

DIÁRIO DE UMA CRIANÇA QUE NÃO NASCEU...

                

05 de outubro.
Hoje teve início a minha vida. Papai e mamãe não sabem. Eu sou menor que um alfinete, contudo, sou um ser individual.
Todas as minhas características físicas e psíquicas já estão determinadas. Terei os olhos de papai e os cabelos castanhos e ondulados da mamãe. E isso também é certo: eu sou uma menina.

19 de outubro.
Hoje começa a abertura de minha boca. Dentro de um ano poderei sorrir quando meus pais se inclinarem sobre meu berço.
A minha primeira palavra será Mamãe. Seria verdadeiramente ridículo afirmar que eu sou somente uma parte de minha mãe. Isso não é verdade, pois sou um ser individual.

25 de outubro.
O meu coração começou a bater. Ele continuará sua função sem parar jamais, sem descanso, até o fim dessa minha existência. De fato, é isso uma grande dádiva de Deus.

02 de novembro.
Os meus braços e as minhas perninhas começaram a crescer até ficarem perfeitas para o trabalho; isto requererá algum tempo, mesmo depois de meu nascimento. Assim que for possível, enroscarei meus bracinhos no pescoço da mamãe e lhe direi o quanto eu a amo.

20 de novembro.
Hoje, pela primeira vez, minha mãe percebeu, pelo seu coração, que me traz em seu seio. Acho que ela teve uma grande alegria.

28 de novembro.
Todos os meus órgãos estão completamente formados. Eu sou muito grande.

02 de dezembro.
Logo mais poderei ver, porém, meus olhos ainda estão costurados com um fio.
Luz, cor, flores... como deve ser magnífico! Sobretudo, enche-me de alegria o pensamento de que deverei ver minha mãe... Oh! Se não tivesse que esperar tanto tempo! Faltam ainda mais de seis meses.

12 de dezembro.
Crescem-me os cabelos e as sobrancelhas. Já imagino como minha mãe ficará contente com a sua filhinha!

24 de dezembro.
O meu coraçãozinho está pronto. Deve haver crianças que nascem com o coração defeituoso. Nesse caso, precisam sujeitar-se a delicada cirurgia para corrigir o defeito. Graças a Deus o meu coração não tem nenhuma anomalia, e serei uma menina cheia de vida e forças. Todos ficarão alegres com meu nascimento.

28 de dezembro.
Hoje minha mãe amanheceu diferente, está um pouco angustiada. Mas uma coisa é certa: nós vamos sair para um passeio.
Creio que ela quer se distrair um pouco, talvez comprar roupinhas para mim. É isso mesmo, estamos saindo para algum lugar.
Ih! Acho que estamos entrando em uma clínica. Deve ser para checar se a minha saúde vai bem. Que ótimo! Quando eu sair daqui, direi à minha mamãe o quanto lhe sou grata.

O médico está chegando...
Mas... esses instrumentos não são para um exame... Não, mamãe! Não o deixe se aproximar!
Ai, que horror! Esta é uma clínica de abortamento! Socorro! Deixem-me nascer!

... Ninguém escuta meus gritos!
E meus sonhos de felicidade...
Minha vontade de ver a luz, as flores, as cores...
Tudo acabado...
Sim... Hoje... Hoje minha mãe me assassinou...
                                                  * * *
A história é dramática e triste, mas, infelizmente, se repete diariamente nas clínicas de abortamento do nosso país ou em casas de pessoas que se alimentam com o dinheiro ganho com o sangue de vítimas indefesas.
Hoje já não se pode mais alegar que o feto não é um ser individual, distinto da mãe, pois a ciência afirma o contrário todos os dias.
Assim, tanto quem pratica o abortamento quanto quem o consente, deverá responder perante as Leis Divinas sobre esse crime.
Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita, com base em texto.
"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier Emmanuel.

NÃO SEI PORQUE AMAMOS, MAS EU AMO-TE


Linda Declaração de Amor, assista.

Autor desconhecido.

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel

SORRIR É VIVER...

          
O Sorrir é Viver é um projeto criado por estudantes da Faculdade de Medicina do ABC. O projeto tem como principais objetivos a transformação positiva do ambiente hospitalar e a humanização da formação médica, através do emprego da arte ludica.
Conheça-nos em sorrireviver.org.
Por favor, compartilhe o vídeo!

A todos aqueles que fazem algo pensando num mundo melhor.
"Se temos a possibilidade de tornar mais feliz e mais sereno um ser humano, devemos fazê-lo sempre"- Hermann Hesse

Autor desconhecido.

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel.

CHOCOLATE REDUZ SINTOMAS DE TPM, MAS ENGORDA. SAIBA COMO SUBSTITUI-LO...

FONTE: Juliana Cazarine (caras.uol.com.br).

O chocolate estimula a produção de serotonina e alivia rapidamente os sintomas da TPM, mas pode engordar se for consumido em excesso. A seguir, uma endocrinologista dá alternativas para substituir esse doce e não ganhar peso durante o período menstrual.

                           

Está enganado quem pensa que TPM é ‘frescura’. Até 14 dias antes de menstruar - o período depende do organismo de cada mulher -  ocorrem alterações hormonais que provocam irritabilidade, ansiedade, dores de cabeça e no corpo. “Há um aumento de progesterona, diminuição de estrogênio e de serotonina, hormônio que provoca reações de prazer e bem-estar. Em conjunto, as três alterações causam os sintomas da TPM”, explica Vivian Estefan, endocrinologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. Por estimular a produção de serotonina, o chocolate alivia a TPM. “O chocolate é rico em açúcar e gordura e age rapidamente no organismo. Em contrapartida, traz malefícios ao corpo: aumento de peso e das taxas de colesterol e glicose. Quem come uma barra por dia pode ganhar até dois quilos após o período menstrual”, alerta.
Veja alternativas para estimular a produção de serotonina:

- Substituir o chocolate por frutas.

O triptofano presente na banana também estimula a produção de serotonina. “E apesar de calórica, tem nutrientes que fazem bem à saúde, como o potássio. Também dá para substituir o chocolate por damasco, abacaxi seco, abacate e frutas oleaginosas, como castanha-do-pará ou nozes”, afirma a endocrinologista, que faz o alerta: “quando comer banana, é para comer uma banana e não um cacho”.

- Manter alimentação saudável e rica em alimentos a base de farinha integral.

Não sentir fome é uma maneira de não procurar o chocolate. “Por esse motivo é tão importante comer de três em três horas. E de preferência, alimentos à base de farinha integral e ricos em fibra, que dão sensação de saciedade, além de verduras e legumes”, sugere Vivian.

- Comer chocolate com alto teor de cacau.

Quem não consegue ficar sem chocolate pode optar por um que tenha alto teor de cacau. “O cacau tem antioxidantes naturais como flavonóide, que diminui o risco de doenças cardiovasculares e depressão, por exemplo”, diz a médica. Também é possível incluir o chocolate ao leite na dieta, desde que em quantidade moderada. “Quem tem uma dieta de 1,8 a 2 mil calorias - o recomendado para um adulto saudável - pode comer de 25 a 30 gramas de chocolate por dia”, aconselha.

- Praticar exercícios físicos.


Para compensar o aumento da ingestão calórica durante o período menstrual, a mulher pode fazer mais atividades físicas do que costuma praticar. “Além de queimar caloria, ela vai estimular a produção de serotonina”, diz. Durante o período menstrual, para não sofrer com a TPM, Vivian também aconselha uma noite completa de sono, como oito horas.

É SEGURO DORMIR COM SUAS LENTES DE CONTATO?...

FONTE: TRIBUNA DA BAHIA.

                              

Se você é um usuário de lentes de contato, as chances que você já tenha cochilado com suas lentes de contato, em pelo menos uma ou duas vezes por semana, são reais... Talvez você apenas faça isso de vez em quando, quando você cai no sono profundamente em frente à TV ou se esquece de levar a solução de limpeza em uma viagem. Ou talvez, essa seja uma prática regular e você durma todas as noites com suas lentes de contato...
 
“Em qualquer uma das situações apresentadas acima, a ideia não é boa. Isso porque quando você dorme com suas lentes de contato, você está privando suas córneas de oxigênio”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion.
"É como ter um saco plástico sobre sua cabeça quando você dorme. Não é o ideal para a troca de oxigênio. A córnea recebe oxigênio do ar quando você está acordado, mas quando você está dormindo, ela recebe nutrição e lubrificação de lágrimas e um fluido intraocular chamado humor aquoso. Se há uma lente de contato em seus olhos quando você está dormindo, então a lente de contato funciona como uma barreira entre a pálpebra fechada e a córnea", explica a oftalmologista Sandra Alice Falvo.
Segunda a médica, quando estamos acordados, a lente de contato deve se mover um pouco - cerca de um milímetro de movimento com cada piscar -, a fim de permitir que a córnea obtenha oxigênio. Mas quando dormindo com as lentes, a lente de contato é incapaz de se mover, porque os 
olhos não estão piscando.
 
“E depois há a questão da infecção. Quaisquer abrasões microscópicas à córnea - que podem ser provocadas pelo contato com a superfície de trás das lentes de contato - podem ser estar infectadas por bactérias ou parasitas. Estes microrganismos podem entrar nos olhos através das próprias lentes de contato (por exemplo, quando uma lente de contato não é limpa adequadamente ou quando você excede o número de horas de uso da lente) ou por meio da água, mesmo quando a água é potável. Um parasita encontrado na água chamado Acanthamoeba, por exemplo, pode causar graves infecções oculares. As úlceras da córnea, que são feridas abertas na camada externa da córnea, também são um risco potencial”, alerta Sandra Alice Falvo.

Um estudo de 2012, publicado na revista Ophthalmology, mostrou que o risco de ceratite - inflamação da córnea - aumentou 6,5 vezes com o uso de lentes de contato durante a noite, mesmo que ocasionalmente, entre as pessoas que usavam lentes que deveriam ser removidas no final do dia.  “Existem algumas lentes de contato que são aprovadas para uso prolongado, ou seja, você pode usá-las por vários dias. Contudo, ainda assim não é uma boa ideia usar essas lentes durante a noite, porque ainda há um risco de infecção”, alerta Sandra Falvo.
 
De acordo com a Academia America de Oftalmologia, as pessoas que usam lentes de uso prolongado têm de 10 a 15 vezes mais riscos de desenvolver ceratite ulcerativa, em comparação com as pessoas que fazem uso de lentes diárias.  “O desgaste noturno da lente independentemente do tipo de lente  aumenta a probabilidade de infecção da córnea", explica a oftalmologista.

ELEITORES TÊM DE FICAR ATENTOS A REGRAS PARA CELULARES E TABLETS DURANTE VOTAÇÃO...

FONTE: Agência Brasil, CORREIO DA BAHIA.
O sigilo do voto também abrange ambientes virtuais e redes sociais, ou seja, é proibido publicar imagens ou fotos do voto e quem fizer isso pode sofrer sanções.
                               
Em tempos de selfie e redes sociais, o eleitor tem de ficar atento às regras da Justiça Eleitoral para o uso de celulares, smartphones e tablets no dia do pleito. De acordo com a assessoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enquanto estiver votando, o eleitor deve deixar o aparelho em um móvel, próximo aos colaboradores responsáveis pela seção eleitoral.
“Os mesários e o presidente de mesa estão orientados a determinar que o eleitor deixe os equipamentos eletrônicos que portar com o mesário”, informou a assessoria do TSE à Agência Brasil.
A legislação eleitoral proíbe o eleitor de “portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação, ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto”.
Ainda segundo a Justiça Eleitoral, o sigilo do voto também abrange ambientes virtuais e redes sociais, ou seja, é proibido publicar imagens ou fotos do voto e quem fizer isso pode sofrer sanções. Segundo o TSE, não haverá revista de eleitores, mas as pessoas que desrespeitarem a legislação estão sujeitas a até dois anos de detenção.
Para o pesquisador de ciência e tecnologia do departamento de sociologia da Universidade de Brasília (UnB) Marcello Barra, apesar do intenso ativismo de eleitores nas redes sociais, quem busca burlar a legislação presta um desserviço à nação. “A conquista do voto secreto é uma garantia da democracia. Qualquer meio que burle esse direito é um atentado à democracia”, resumiu.
Segundo ele, o caráter sigiloso impede que as pessoas fiquem vulneráveis ao assédio para mudança de voto. “A pessoa acha que está ajudando a militância, que está motivando outros a votar, mas, na verdade, ela está prejudicando o voto. O sigilo é uma garantia aos mais fracos”, completou.
Barra lembra que a popularização dos smartphones trouxe um incremento no número de pessoas que passaram a interagir na discussão política. Segundo o especialista, o uso da internet tem modificado a forma como as pessoas entendem e participam da vida política do país. “Eu venho acompanhando esse processo há muitos anos. Esses instrumentos estão se tornando cada vez mais importantes para a democracia. Cada um coloca a sua opinião de maneira direta, é cada vez mais democrático”, ponderou.

Segundo o TSE, caso os mesários flagrem algum eleitor fotografando o voto, a orientação é que o episódio seja registrado em ata, identificando o eleitor. Caberá ao juiz eleitoral comunicar o fato ao Ministério Público Eleitoral para instauração de inquérito.

RAILAN ENTRA NA SELEÇÃO DA RODADA...

FONTE: TRIBUNA DA BAHIA.


O lateral-direito Railan vem sendo um dos destaques do Bahia nessa arrancada de quatro triunfos, nos últimos cinco jogos pelo Campeonato Brasileiro da Série A. As boas atuações nos últimos jogos fizeram o jogador ser novamente escolhido como o lateral da rodada.
Pela segunda vez consecutiva, Railan, revelado na divisão de base do tricolor, figura na seleção da rodada do Campeonato Brasileiro.
Contra o Flamengo, Railan sofreu o pênalti que originou o segundo gol tricolor e também participou da jogada do primeiro, com direito a lençol em um adversário, o que lhe rendeu a nota 7,5.
A seleção da 25ª rodada ficou assim: Marcelo Grohe, Railan, Jemerson, David Braz e Zé Roberto; Josué, Conca, Diego Tardelli e Eduardo Sasha; Barcos e Fred.
Além de Railan, o Bahia teve mais dois jogadores na seleção da rodada na tradicional Bola de Prata, da Revista Placar.
O volante Ueliton e o meia Emanuel Biancucchi receberam as melhores notas em suas posições.


CAPITAL TEM MAIOR QUEDA NAS MORTES POR AIDS EM UMA DÉCADA...

FONTE:   (jcrs.uol.com.br).


Os índices de óbitos por Aids no Sistema de Informação de Mortalidade de Porto Alegre (registrados pela Equipe de Eventos Vitais da Vigilância em Saúde) apontam tendência contínua de queda. Os dados parciais de 2013 indicam o menor patamar dos últimos dez anos. Em 2004, foi registrado o pico: 37,94 por 100 mil habitantes. Em 2013, o índice foi para 28,09, demonstrando a tendência de queda das taxas de mortalidade na Capital.

De acordo com o boletim epidemiológico da doença divulgado pelo Ministério da Saúde, desde 2006 Porto Alegre é a capital com maior incidência de Aids do País. Em 2012, o número era de 93,7 casos para cada 100 mil habitantes. A segunda colocada, Florianópolis, apresentava 57 casos para cada 100 mil habitantes.

“Além do trabalho incansável das unidades de saúde do município, foi fundamental a criação em Porto Alegre do Comitê de Mortalidade por Aids. Ele trouxe uma dinâmica mais intensa na aproximação dos pacientes com os serviços de saúde. Estamos trabalhando arduamente para tirar Porto Alegre do ranking das capitais com maior incidência da doença”, salienta o secretário municipal de Saúde, Carlos Henrique Casartelli. O comitê foi criado em 2011 e transformado em lei em 22 de abril 2013, e tem como objetivo principal analisar todos os casos de óbitos por Aids na Capital, discutindo as circunstâncias de cada situação. Com base nessas investigações, propõe medidas para redução das mortes e planos mais efetivos de prevenção. 

Porto Alegre foi a primeira capital do País a oferecer regularmente nas unidades de saúde testes rápidos para detectar a presença do vírus. “O resultado fica pronto em 15 minutos. Se é constatado que uma gestante tem o HIV, é possível proteger o bebê e garantir uma qualidade de vida melhor para a mãe”, explica o coordenador da Área Técnica DST/Aids da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Gerson Winkler.

O coordenador observa ainda que é preciso continuar trabalhando forte na prevenção e detecção. “É inconcebível que tenhamos altas taxas de mortalidade em nossa cidade quando dispomos de medicamentos e tratamento de ponta à disposição da população na rede de saúde”, salienta.

Estudos mostram que 40% dos casos resultam da demora em descobrir a doença. Portadores do vírus que custam a iniciar o tratamento tem risco de morte 49 vezes maior.

A PARTIR DE HOJE, ELEITOR SÓ PODE SER PRESO EM FLAGRANTE DELITO...

FONTE: Agência Brasil, TRIBUNA DA BAHIA.


A legislação eleitoral prevê que, a partir de hoje (30) e até 48 horas após o encerramento das eleições, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.
Caso haja eleição em segundo turno para presidente da República ou governador, previsto para o dia 26 de outubro, a proibição da prisão de eleitor passa a valer a partir do dia 21 de outubro e também vigora até 48 horas depois do encerramento da votação.

A determinação está no Código Eleitoral, art. 236, caput. (Lei nº 4.737/1965). 

SE EU SOUBESSE O QUE SEI AGORA...

Conta-se que o dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua e lhe falou:
Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor conhece tão bem. Poderia redigir um anúncio para o jornal?
Olavo Bilac, muito solícito, apanhou um papel e escreveu:
Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão.
A casa, banhada pelo sol nascente oferece a sombra tranquila das tardes, na varanda.
Meses depois, o poeta topa com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
Nem pensei mais nisso, disse o amigo. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha.
* * *
Às vezes, para que possamos reconhecer o valor dos tesouros que possuímos, é preciso que alguém nos abra os olhos.
E isso não acontece somente com relação aos bens materiais, mas também no campo afetivo.
Talvez motivados pela rotina ou pela acomodação, passamos a observar apenas as manias ou os pequenos defeitos daqueles que convivem conosco, esquecendo-nos das qualidades boas que eles possuem.
Não é raro alguém de fora nos surpreender com uma lista de virtudes dos nossos filhos, que passam despercebidas aos nossos olhos.
Ou, então, um colega que elogia nosso esposo ou esposa ressaltando qualidades que não estamos percebendo.
Esposas que criticam o marido porque ele não abre a porta do carro para ela, não puxa a cadeira para ela se sentar, esquece o aniversário de casamento, não lhe oferece flores no dia dos namorados...
Essas esposas não levam em conta que aquele mesmo homem é um pai carinhoso, dedicado, é trabalhador, honesto, e sempre que ela precisa, ele está por perto para ajudar.
Há maridos que desvalorizam suas esposas porque não estão em dia com a moda, porque os cabelos brancos não estão bem camuflados, porque não lhe dão atenção integral quando dela necessitam...
Esses esposos certamente não se dão conta do valor que essas mulheres têm. Não percebem quantas noites elas são capazes de passar acordadas, vigiando o filho doente, e enfrentar dias inteiros de trabalho exaustivo, sem reclamar.
Não se dão conta de que essas mulheres, tantas vezes, fazem verdadeiros malabarismos financeiros para poupar o marido de saber que o dinheiro do mês foi curto.
Mães e pais que criticam os filhos porque não atendem a todos os seus caprichos, ou porque nem sempre fazem as coisas como lhes determinam, esquecidos de que esses garotos e garotas têm muito valor.
São jovens que prezam pela fidelidade, que respeitam opiniões contrárias, que valorizam a família, que se dedicam a causas nobres, jovens saudáveis e cidadãos de bem.
Assim, não façamos como o comerciante que queria vender seu sítio, e ao ler o anúncio redigido por alguém de fora, mudou de ideia.
Tenhamos, nós mesmos, olhos de ver, ouvidos de ouvir e sensibilidade para sentir as boas qualidades e as virtudes daqueles que nos seguem mais de perto.
* * *
Existem pessoas que nem sempre conseguem demonstrar seus verdadeiros sentimentos.
Talvez por medo de uma decepção ou por timidez, escondem-se atrás de uma couraça de proteção que as faz sentirem-se mais seguras.
E essa forma de isolar-se, muitas vezes pode aparecer disfarçada de agressividade ou de comportamento antissocial.
É por essa razão que precisamos desenvolver nossa capacidade de penetrar os sentimentos das pessoas, um pouco além das aparências.

Redação do Momento Espírita.
"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel.

A OUTRA JANELA...

A menina, debruçada na janela, trazia nos olhos grossas lágrimas e o peito oprimido pelo sentimento de dor, causado pela morte do seu cão de estimação.
Com pesar, observava atenta o jardineiro a enterrar o corpo do amigo de tantas brincadeiras. A cada pá de terra jogada sobre o animal, sentia como se sua felicidade estivesse sendo soterrada também.
O avô, que observava a neta, aproximou-se, envolveu-a num abraço e falou-lhe com serenidade: Triste a cena, não é verdade?
A netinha ficou ainda mais triste e as lágrimas rolaram em abundância.
No entanto, o avô, que sinceramente desejava confortá-la, chamou-lhe a atenção para outra realidade. Tomou-a pela mão e a conduziu até uma janela opostamente localizada na ampla sala.
Abriu as cortinas e permitiu que ela visse o imenso jardim florido à sua frente, e lhe perguntou carinhosamente: Está vendo aquele pé de rosas amarelas, bem ali à frente? Lembra-se de que me ajudou a plantá-lo? Foi num dia de sol como o de hoje, que nós dois o plantamos.
Era apenas um pequeno galho cheio de espinhos, e hoje... Veja como está lindo, carregado de flores perfumadas e botões como promessa de novas rosas!
A menina enxugou as lágrimas que ainda teimavam em permanecer em suas faces e abriu um largo sorriso.
Mostrou as abelhas que pousavam sobre as flores e as borboletas que faziam festa entre uma e outra e as tantas rosas de variados matizes, que enfeitavam o jardim.
O avô, satisfeito por tê-la ajudado a superar o momento de dor, falou-lhe com afeto: Veja, minha filha, a vida nos oferece sempre várias janelas. Quando a paisagem de uma delas nos causa tristeza, sem que possamos alterar-lhe o quadro, voltemo-nos para outra, e certamente nos depararemos com uma paisagem diferente.
                                                  
* * *
Tantos são os momentos felizes que se desenrolam em nossa existência. Tantas oportunidades de aprendizado nos visitam no dia-a-dia, que não vale a pena chorar e sofrer diante de quadros que não podemos alterar.
São experiências valiosas das quais devemos tirar as lições oportunas, sem nos deixar tragar pelo desespero e pela revolta, que só infelicitam e denotam falta de confiança em Deus.
A nossa visão do mundo ainda é muito limitada, não temos a capacidade de perceber os objetivos da Divindade, permitindo-nos momentos de dor e sofrimento.
Mas Deus tem sempre objetivos nobres e uma proposta de felicidade a nos aguardar.
                                               * * *
Se hoje você está a observar um quadro desolador, lembre-se de que existem outras tantas janelas, com paisagens repletas de promessas de melhores dias.
Não se permita contemplar a janela da dor. Aproveite a lição e siga em frente com ânimo e disposição.
O sofrimento que hoje nos parece eterno, não resiste a força das horas que a tudo modifica.
A luz sempre vence as trevas, basta que tenhamos disposição íntima e coragem de voltar-nos para ela.
Agindo assim, o gosto amargo do sofrimento logo cede lugar ao sabor agradável de viver, e saber que Deus nos ampara em todos os momentos da nossa vida.
Pense nisso!

Redação do Momento Espírita.
Autor desconhecido.

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel.

LIBERTAÇÃO ESPIRITUAL...

A solução do problema da libertação espiritual, considerado originalmente, é questão de foro íntimo, qual acontece ao homem na vida comum.

Uma criatura poderá ter renascido em lastimáveis condições de penúria e acordar para as responsabilidades da reencarnação em ambiente vicioso, seja na família consangüínea ou na esfera de relações sociais em que foi levada a conviver, atravessando, por isso, largo trecho da existência em perigoso arrastamento ao mal; entretanto, se determina a si mesma o dever de elevar-se, acendendo no raciocínio a lâmpada do estudo e abraçando a trilha correta do trabalho, a breve tempo começa a receber o amparo daqueles a quem se faz útil, conquistando mais alto nível, do qual consegue estender braços fraternos, em socorro dos irmãos que ficaram na retaguarda.

Ocorre o mesmo nos domínios do espírito.

Determinada pessoa pode encontrar-se às súbitas, debaixo da influência de entidades perturbadoras, seja por haver atraído-as por pensamentos infelizes ou porque sejam elas aqueles companheiros que lhe constituem a equipe de sócios das existências passadas; conseqüentemente é capaz de sofrer induções à delinqüência, em atormentados processos obsessivos, mas, se delibera emancipar-se, procurando a luz do conhecimento e situando o caminho no serviço aos semelhantes, passa a recolher, de imediato, o concurso daquele a quem auxilia, alcançando mais alto nível, do qual pode enviar apoio amigo àqueles mesmos Espíritos que se lhe erigiram à condição de perseguidores.

Fácil de compreender que toda criatura está vinculada ao grupo de inteligências e corações que lhe são afins, sejam em nos referindo a companheiros encarnados ou desencarnados, diante das avenidas da renovação e do progresso, descerradas, indiscriminadamente, a nós todos.

À frente, pois, dessa verdade, toda vez que estivermos inclinados à queda nas sombras da obsessão, quando na estância física, será possível receber a cooperação salvacionista de numerosos benfeitores; reconhecendo, porém, aquela outra realidade da lei de sintonia, pela qual sabemos que o ímã de atração das nossas companhias está no campo de nossa própria alma, não será lícito esquecer que o trabalho de nossa libertação e reequilíbrio depende positivamente de nós.


Olá Alma Irmã, nossas Fraternais Saudações!
Que esta mensagem chegue com nossas melhores vibrações de Paz e Saúde!!
Obrigado pela companhia!!!
Centro Espírita Caminhos de Luz – Pedreira – SP – Brasil.
Pelo Espírito Emannuel - Do livro: Encontro Marcado, Médium: Francisco Cândido Xavier.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

JAIRO RESPONDE: HERPES LABIAL PODE PASSAR PARA A GENITÁLIA NO SEXO ORAL?...

FONTE: Jairo Bouer (doutorjairo.blogosfera.uol.com.br).

Dúvida enviada por internauta: Tenho herpes labial e quero saber se ela pode passar da boca para a genitália feminina durante o sexo oral, caso esteja no período de manifestação da doença. O tipo que dá na boca é o mesmo do vaginal? Se a pessoa que sofreu o contato com alguém estiver com a imunidade baixa, qual é o período mínimo para a doença se manifestar?

O herpes é uma doença provocada por dois tipos de vírus, o HSV1 e o HSV2. Hoje se admite que, apesar de o primeiro tipo ter preferência pela região oral e o segundo, pela genital, esses vírus podem, sim, passar de uma parte do corpo para outra, basicamente pela prática do sexo oral.

Por isso, é importante que, na fase ativa (quando as bolhas aparecem), o contato sexual seja evitado, pelo maior risco de transmissão. Também recomenda-se não tocar ou furar as bolhas, e lavar as mãos com frequência.

Após o contato, a infecção pode se manifestar em alguns dias. O tratamento das lesões é feito com medicamentos antivirais, mas os sintomas podem ressurgir de tempos em tempos, especialmente quando o sistema imunológico se enfraquece.

Sobre o autor.

Jairo Bouer é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, com residência em psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da USP. A partir do seu trabalho no Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas da USP (Prosex), passou a focar seu trabalho no estudo da sexualidade humana. Hoje é referência no Brasil, para o grande público, quando o assunto é saúde e comportamento jovem, atendendo a dúvidas através de diferentes meios de comunicação.

Sobre o blog.

Neste espaço, Jairo Bouer publica informações atualizadas e opiniões sobre saúde, sexo e comportamento.

VIDA SAUDÁVEL AFASTA RISCO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES...

FONTE: Agência Brasil, TRIBUNA DA BAHIA.
No Dia Mundial do Coração, comemorado hoje (29), a Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj) lembra que as doenças cardiovasculares  são as que mais matam no mundo moderno.
O diretor da Socerj, Serafim Borges, informou à Agência Brasil que entre 300 mil e 400 mil mortes ocorrem por ano no Brasil devido a doenças cardiovasculares. Elas incluem a doença isquêmica do coração, que é o infarto agudo do miocárdio, e as doenças cerebrovasculares, os chamados acidentes vasculares cerebrais (AVC).
Para reduzir esse risco, Borges disse que o mais importante é que as pessoas tenham vida saudável, com atividades física e alimentação adequada. “E aqueles que já tenham doenças em desenvolvimento, como hipertensão e diabetes, deverão controlá-las melhor”. Acrescentou que outros fatores de risco controláveis são o fumo e o excesso de bebida alcoólica.
Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, um em cada três brasileiros em idade adulta sofre com a pressão arterial elevada. No Brasil, a mortalidade relacionada à doença arterial coronariana oscila entre 11,3 e 2,5 óbitos por 100 mil habitantes.
O cardiologista Serafim Borges informou que a atividade física reduz em até 45% a mortalidade cardiovascular. “Ela dá, realmente, uma proteção grande”. Por isso, reiterou que é importante que as pessoas saiam do sedentarismo e tenham, dentro do possível, uma alimentação adequada, com corte  de gorduras animais saturadas, evitando o que possa trazer problemas ao sistema cardiovascular.
Acrescentou que um ritmo de vida saudável pressupõe também descanso adequado, “principalmente a hora do sono, que é uma hora sagrada”. Mesmo com a vida moderna agitada, é preciso tentar arrumar um espaço para fazer essas coisas, completou. “Não pode haver desculpas do tipo estou trabalhando muito, não tenho tempo. Você tem que arrumar um tempo para o seu coração”.
Ele reconheceu que as doenças genéticas ligadas ao coração são mais complicadas e difíceis de prevenir e requerem acompanhamento especializado. Acrescentou que a atividade física dessas pessoas deve ser sempre supervisionada.

A Socerj está participando da campanha do Dia Mundial do Coração, em parceria com a Sociedade  Brasileira de Cardiologia.

MODELO PAGA PROMESSA E FICA NUA EM ESTÁDIO DE FUTEBOL NA AUSTRÁLIA...

FONTE: CORREIO DA BAHIA.
Após a exibição, a modelo foi denunciada por outros espectadores e acabou presa.
Uma modelo escocesa ficou nua no camarote de um estádio de futebol para pagar uma promessa que havia feito. Heather McCartney, de 26 anos, levou o público à loucura ao se expor em uma grande janela de vidro do estádio de Melbourne Cricket Ground, na Austrália. 


Para justificar o caso, que aconteceu no último sábado (27), a loira disse que havia prometido que caso a equipe de futebol australiano do Hawthorn vencesse o Sydney Swans, ela tiraria a roupa. Como seu time ganhou, ela ficou nua em público. "Foi uma aposta. Se o Hawthorn ganhasse eu ficaria nua. Ele venceu e eu fiquei pelada", explicou ela em entrevista ao "Herald Sun".
Um homem que estava no mesmo camarote da modelo, no entanto, garantiu que Heather havia sido contratada para ir ao estádio e receberia em dobro caso ficasse nua.
Após a exibição, a modelo foi denunciada por outros espectadores, algemada por policiais e levada para uma cadeia. Ela passou a noite presa e foi liberada após pagar multa de R$ 1.200 por comportamento indecente.

                  

MULHERES E OGRICES: COMO LIDAR COM CONFLITOS DE GÊNERO NA VIDA A DOIS...

FONTE: *** Luiz Alberto Hanns - Colunista do Delas, TRIBUNA DA BAHIA.

              
Cerca de 70% dos conflitos de casal se referem a conflitos de gênero. Eles têm a ver com nossos defeitos de gênero, que em meu livro A Equação do Casamento denominei ogrices e mulherices, ou seja, defeitos típicos de homens e de mulheres.
Embora em certos casos as coisas possam ocorrer de modo invertido, com mulheres praticando algumas ogrices, e homens fazendo mulherices, a maioria dos casais (cerca de 80%) tem reclamações clássicas.
Ela se queixa de que ele:
-- Não se comunica
-- Foge dos problemas
-- Não a elogia (a não ser sexualmente)
-- É insensível
-- É esquecido
-- Não se dedica à relação
-- Só brinca com os filhos (e deixa o trabalho duro de educar para ela)
-- Acha tudo fácil (porque não é ele que tem de cuidar dos detalhes do dia a dia)
-- Não cuida do asseio
-- Não lava as mãos
-- Não limpa os pés (antes de entrar no quarto do nenê)
-- Devia se vestir melhor
Ele se queixa de que ela:
-- É encrenqueira, reclamona e carente
--Dá bronca nele porque ele disse o que não devia (ou porque não falou o que devia falar)
-- Se estressa à toa
-- Está sempre insatisfeita
-- É dramática demais
-- Gosta de discutir e briga
-- É sexualmente chata, não se solta na cama (e nunca quer quando ele quer)
-- Não pode vê-lo relaxar um momento e logo precisa incumbi-lo com tarefas domésticas (e reclama se ele não atende logo)
No artigo de hoje falaremos de quatro importantes mulherices. No próximo, de outras mulherices e depois, é claro, das ogrices que talvez o seu parceiro tenha. E também discutiremos como vocês podem lidar com os defeitos de gênero do cônjuge e corrigir os seus próprios. Então mãos à obra.
O primeiro passo é você perceber se você tem algum desses defeitos femininos listados abaixo. Eles são em grande parte aprendidos e podem ser mudados. E vale a pena fazê-lo.

1. Vitimização.
Muitas mulheres tendem a valorizar o sofrimento. O discurso dramático segue um script milenar de uma subcultura feminina, traçando uma narrativa épica de sofrimentos femininos nos corpos e almas.
Corpos que sofrem cólicas menstruais, dores da gravidez, consequências de constantes alterações hormonais, enxaquecas, mutilações e privações devido à pressão social ou para manterem-se belas ou recatadas.
Almas aviltadas durante milênios por um patriarcado cruel, submetidas a sobrecargas, injustiças, maus-tratos, insensibilidades masculinas.
O estilo de tantas mulheres de se enxergar como vítimas, e de interpretar e relatar as coisas dessa maneira, se impregna nas famílias, na mídia e na cultura em geral.
Entretanto, a realidade mudou, e parte desse discurso perdeu o sentido. Daí, quando muitas mulheres ainda hoje, mesmo diante de episódios banais, dramatizam desmesuradamente o ocorrido e empregam palavras que as colocam como vítimas, os maridos se assustam ou se indignam.
Juliana não diz “Ontem tive uma dor de cabeça e tomei um remédio”, mas “Ontem passei muito mal e tive de aguentar tudo sozinha!”.
Helena não diz “Fiquei chateada com meu marido porque ele foi ríspido e impaciente comigo”, mas “Fui tãããão maltratada”.
Marcela não diz: “O casamento me trouxe algumas frustrações”, mas “O que sofri nas mãos desse homem e o que tive de aguentar, só eu sei”.
Pode servir de desabafo ou de chantagem emocional, mas em essência é um tiro no pé da mulher. Ela acaba por acreditar no próprio discurso e se posiciona como uma vítima sofrida, magoada, em vez de dar a correta proporção às coisas, assumir sua parte nos problemas e construir soluções.
Aos maridos, esse estilo causa estranheza e desconforto. Estas mulheres deixam nas entrelinhas uma acusação eterna que os responsabiliza até pela dor de cabeça delas e, ao mesmo tempo, pedem a ajuda dele em algo que ele não entende o que é.

2. Fôlego para encrencas e brigas intensas.
André está mais uma vez escutando uma cascata de queixas e acusações de Juliana, entremeadas de choro e frases bombásticas. Assombrado, ele se volta para si e imagina quanto tempo ela ainda ficará falando.
Ele está zonzo com tanta falação, resolve então contar mentalmente até 240, e promete a si mesmo não reagir, tem medo daquilo se prolongar ainda mais. Faz cara de paisagem, não responde aos apelos desesperados dela por uma resposta. O que pode lhe dizer?
Qualquer coisa que diga só vai prolongar ainda mais essa tortura. À Juliana, essas reações masculinas reforçam a ideia “de que não sou escutada, amada”, de que “ele é covarde e não enfrenta os problemas”, “não me escuta”, percepções que só fazem aumentar seu desespero feminino, o que, por sua vez, aumenta o masculino.
Quando argumentam com maridos, filhos e parentes, muitas mulheres rapidamente se inflamam e iniciam longos discursos acusatórios. E embutem muitas queixas simultâneas que são repetidas à exaustão, com raiva e desespero.
Isso supera a capacidade de processamento cerebral do parceiro; ele reage segundo três padrões: torna-se verbalmente violento e dá um basta autoritário (alguns homens tornam-se fisicamente violentos), encerra a conversa retirando-se do local ou então, como André acima, se fecha, não responde e parece não mais tomar conhecimento da presença e do longuíssimo discurso da esposa.
Na intimidade dos consultórios, muitos desses maridos (que a elas parecem insensíveis) às vezes choram copiosamente e se sentem massacrados e desamparados. Alguns buscam um caso extraconjugal com uma amante meiga e complacente.
3. Incessante campanha de cutucões e provocações verbais.
É comum que muitas mulheres ressentidas com determinado tema iniciem uma campanha de guerrilha para desgastar as "tropas inimigas" (o marido). Por exemplo, Helena está frustrada porque Paulo é pão-duro. Em diversos momentos, quando ele menos espera, ela diz frases em tom cortante ou irônico a propósito de assuntos aparentemente afastados do problema.
Paulo comentou uma notícia de jornal sobre um magnata que se suicidou e ela logo disse: “Pois é, tem gente que não consegue ser generosa”. Ele finge que não ouve a provocação e comenta que o magnata não estava feliz, ao que ela responde: “É incrível como pode ser difícil para certas pessoas aproveitar a vida”, sempre num tom que alude indiretamente ao marido e aponta sua suposta falha.
Esse estilo de confronto indireto e incessantes cutucões se contrapõe aos dois modos de muitos maridos lidarem com conflitos interpessoais: ser direto ou empurrar os problemas com a barriga e deixar para lá. Exercido à exaustão, esse estilo feminino de “indiretas” contamina todo o clima até que o marido tenha uma explosão de fúria ou se feche e finja ignorar as provocações.
4. Nunca enterrar “defuntos”.
Durante um jantar no restaurante, Marcela se lembra — ao ver na mesa vizinha, um namorado presentear a moça com um anel — que Rogério nunca lhe deu nenhuma joia. E logo se lembra também de que mesmo no noivado, há dez anos, ela teve de se presentear com um anel para não passar vergonha perante os outros.
Começa então a fazer comentários ácidos, um mal-estar se instala. Rogério tenta se justificar. A cada tentativa dele se explicar ela só fica mais furiosa. Ao final ele desiste de tentar salvar o jantar e grita com ela. Está indignado que ela tenha “mais uma vez voltado ao antigo e eterno tema do anel de noivado”.
Marcela se sente novamente tão incompreendida como há dez anos e entra numa espiral de outras memórias de ressentimentos que começam então a ser vomitadas, mesmo estando fora do contexto atual. E ela desfia um longo rosário de mágoas (de como ele a tratou na lua-de-mel, de como ele nunca se esforçou para acompanhá-la nos eventos da família dela, etc.). E o jantar se transformou numa catástrofe.
Indignações e mágoas antigas que não são enterradas podem se manifestar a qualquer momento, como um súbito despertar de um exército latente de zumbis, mortos-vivos, que muitas mulheres puxam pela coleira e as acompanham por todo o matrimônio.
Na cultura feminina, isso é tido como natural, e acaba resultando em uma coleção de mágoas antigas que podem se manifestar a qualquer momento. Essas memórias voltam então com o mesmo frescor e intensidade que tinham vinte, dezoito, dez, dois anos antes.
A Rogério, atônito com “o que aconteceu com o nosso jantar que era para ser romântico e seria seguido de uma boa noite de sexo?”, tudo parece uma loucura de mulher — ele pensa que talvez seja TPM.
Se você tiver algumas dessas quatro mulherices fique atenta, procure mudar de padrão. Elas são tóxicas para a relação e podem ser mudadas. No meu livro A Equação do Casamento o que você pode ou não mudar na sua relação, você encontrará exercícios que pode fazer para mudar esse padrão. No próximo artigo mais mulherices e depois ogrices.


*** Luiz Alberto Hanns é terapeuta com mais de 20 anos de prática clínica e autor de “A Equação do Casamento -- O que pode (ou não) ser mudado na sua relação” (Paralela). Na coluna “Vida a Dois”, ele fala sobre os desafios da vida em casal.

COMO VOCÊ ENXERGA O SEU MUNDO?...

       

O seu Mundo está em sua mente. O feio e o bonito, o melhor e o pior, a alegria e a tristeza são apenas realidades individuais e relativas, criadas pelos seus próprios pontos de vista... A escolha pelo modo de olhar o Mundo é somente sua. Aprenda a enxergar a beleza e a magia onde a maioria só enxerga o feio e o triste.

Experimente por uma única vez ir na direção contrária da multidão e surpreenda-se ao ver o que você nunca se permitiu enxergar, por medo, inércia, comodismo e crenças limitantes, adquiridas ao longo de sua vida...

                               Credits.
Creator: Carlos Lascano.
Autor desconhecido.

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."
Chico Xavier & Emmanuel.