terça-feira, 31 de março de 2015

COMER ALIMENTOS COM AGROTÓXICO DIMINUI QUANTIDADE DE ESPERMA, DIZ ESTUDO...

FONTE: Do UOL, em São Paulo (noticias.uol.com.br).


Um estudo da Universidade Harvard, publicado nesta terça-feira (31) no periódico "Human Reproduction", apontou que os homens que comeram mais frutas e legumes com altas taxas de agrotóxicos produziam menos espermatozoides.

No grupo dos que ingeriam mais pesticidas, a contagem de esperma foi de em média 86 milhões de espermatozoides por ejaculação ante a média de 171 milhões entre os homens que comiam porções menores de agrotóxicos, uma diferença de 49%.

Já a porcentagem de espermatozoides 'bem formados' foi de 7,5% entre os homens que comiam melhor, contra 5,1% entre os que comiam alimentos mais contaminados – uma variação de 32%.

O levantamento, que levou em conta a análise de 338 amostras de sêmen de 155 homens de 18 e 55 anos coletadas em clínicas de fertilização, mostra diminuição na quantidade na comparação com homens que comem menos agrotóxicos, mas não relaciona mudanças na qualidade do sêmen dos estudados.

Altera quantidade, não qualidade.
"Estes resultados não devem desencorajar o consumo de frutas e legumes em geral. Na verdade, descobrimos que a ingestão total de frutas e hortaliças foi completamente alheia a qualidade do sêmen. Isto sugere a implementação de estratégias que visem especificamente evitar resíduos de pesticidas", afirmou Jorge Chavarro, professor assistente de nutrição e epidemiologia na Escola de Saúde Pública de Harvard, autor do estudo.

Estudos anteriores já mostraram que a exposição a pesticidas pode ter um efeito sobre a qualidade do sêmen, mas até agora tem havido pouca investigação dos efeitos dos agrotóxicos nos homens.
Os participantes do estudo responderam a questionários no qual afirmavam os tipos de frutas e vegetais que costumavam comer e as quantidades diárias.

Morango e maçã são vilões.
Para classificar o risco, os pesquisadores se basearam em dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, que classifica as frutas e vegetais com maior e menor concentração de resíduos de agrotóxicos.


Exemplo: ervilhas, toranja, feijões e cebolas têm menor concentração, ao passo que pimentas, espinafre, morango, maçã e pera têm maior. Foi levado em conta também os alimentos que são consumidos sem casca, o que pode eliminar o contato com os resíduos.

MENINA DE 5 ANOS CHORA AO ENCONTRAR SEU CÃO SENDO VENDIDO ASSADO EM BARRACA...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br)

Menina acreditava que seu animal de estimação estava perdido.
Uma menina de cinco anos ficou arrasada ao encontrar o seu cachorro sendo vendido assado em uma barraca, no norte do Vietnã. Segundo informações do jornal britânico 'Daily Mail', a garotinha acreditava que seu animal de estimação havia se perdido. A imagem da menina chorando foi compartilhada em várias países.

Dias depois de procurar pelo cão, sem sucesso, a menina avistou e reconheceu o animal sendo vendido cozido em uma barraca de carne de cão. "Isso é Flower", gritou a criança apavorada.

Ainda de acordo com o jornal, sentidos com a dor da menininha, os moradores locais fizeram uma campanha para proibir o consumo de carne de cachorro na região. A carne do animal é considerada uma iguaria em países asiáticos como Coreia, Vietnã e China.

ILEGALIDADE DIFICULTA PESQUISAS SOBRE MACONHA MEDICINAL, DIZ PESQUISADOR...

FONTE: , Claudia Dreifusnoticias (noticias.uol.com.br).


Vinte e três estados americanos e o distrito de Columbia legalizaram a maconha medicinal, mas a pesquisa científica sobre seus usos mais apropriados ainda está defasada. O doutor Mark Ware gostaria de mudar isso. Ware, de 50 anos, é diretor do Consórcio Canadense de Investigação dos Canabinóides e diretor de pesquisas clínicas da Unidade de Gestão da Dor Alan Edwards, do Centro de Saúde da Universidade McGill. A maconha medicinal é legal no Canadá há 16 anos, e Ware, médico praticante, estuda como seus pacientes usam a droga e em que condições ela funciona.

Conversamos por duas horas no recente encontro da Associação Americana para o Avanço da Ciência e depois por telefone. Nossas entrevistas foram condensadas e editadas por causa do espaço.

Como surgiu seu interesse pelas possibilidades médicas da cannabis?
No final dos anos 1990, estava trabalhando em Kingston, na Jamaica, em uma clínica tratando pessoas com anemia falciforme. Meu pai inglês e minha mãe da Guiana me criaram na Jamaica e fui para a faculdade de medicina lá.

Um dia, um rastafári idoso veio para seu check-up anual. Eu perguntei: "Que remédios você usa?" Ele se apoiou na mesa e disse: "Você precisa estudar a erva".

Naquela noite, voltei ao meu escritório e procurei "cannabis e dor". O que encontrei foram inúmeras anedotas de pacientes que usaram maconha, legalmente ou não, e afirmavam ter conseguido bons resultados em uma grande variedade de condições relacionadas à dor.

Havia também estudos reveladores mostrando que o sistema nervoso tem receptores específicos para os canabinóides e que esses receptores estavam em áreas relacionadas à dor. Tudo terminava com "são necessários mais estudos".

Então pensei: "É isso que eu deveria estar fazendo. Vamos lá!"

O começo foi fácil?
Na verdade, não.

Naquele verão, fui para a Inglaterra e pensei em trabalhar com uma empresa farmacêutica britânica que estava pesquisando canabinóides. Então, no mesmo momento, uma corte canadense julgou o caso de um epilético que havia sido preso quando usava cannabis para suas convulsões. Essencialmente, o que aconteceu foi que a corte legalizou a maconha medicinal em todo Canadá.

Quando ouvi aquilo, percebi que devia ir para o Canadá. Reuni minha família e nos mudamos para Montreal. Propus para a McGill uma clínica onde pudéssemos avaliar as alegações dos pacientes sobre a maconha medicinal.

A maioria do que sabíamos sobre a droga não tinha fundamento. Muita coisa era folclórica. Minha ideia foi ouvir as histórias dos pacientes e depois fazer com que passassem por uma avaliação clínica.

Quando você se mudou para o Canadá em 1999, o que já se sabia sobre a maconha medicinal?
Já sabíamos que os canabinóides funcionavam como analgésicos em modelos animais. Havia descrições de casos de pessoas com esclerose múltipla que haviam se beneficiado.

Na Califórnia, pessoas com HIV estavam usando a maconha para estimular o apetite, diminuir o enjoo e a dor. Pacientes com câncer usavam às vezes para diminuir a náusea causada pela quimioterapia.
Desde então, houve pelo menos 15 testes de boa qualidade por todo o mundo. Já foi descrito que os canabinóides ajudam com neuropatias associadas ao HIV, neuropatias traumáticas, esclerose múltipla e dores por causa de diabetes. Também foram conduzidos alguns estudos menores sobre fibromialgia e transtorno de estresse pós-traumático.

Quando falamos de medicina translacional, um remédio geralmente vai do "teste para a clínica". Mas a cannabis seguiu uma trajetória única: os pacientes já estavam usando por conta própria, e então fizeram essas pesquisas, geralmente baseadas em alguns estudos de caso. E, em alguns casos, testes posteriores levaram a remédios – como o Marinol, que veio da constatação de que os pacientes de HIV estavam usando cannabis.

Conte-nos sobre a sua pesquisa.
Uma investigação que publicamos no Canadian Medical Association Journal em 2010 avaliou 23 pacientes que usaram três níveis diferentes de preparações de cannabis e um placebo por dois meses. Eles podiam dar uma tragada três vezes ao dia. Descobrimos que 9,4% de nível de THC já ultrapassava o placebo em seus efeitos contra a dor.

Descobrimos também que ajudou com a ansiedade e o sono. O interessante é que nossos pacientes pareciam, na verdade, usar quantidades muito pequenas da droga para controlar seus sintomas, muito menores do que as dos usuários recreacionais.

Esperamos avançar com essa pesquisa lançando o que acreditamos ser o primeiro estudo longitudinal de pacientes de maconha medicinal. Vamos acompanhar os efeitos de longo prazo em nossos pacientes regulares que a usam para condições crônicas. Vamos pesquisar a segurança ao longo dos anos.

Por que o uso da cannabis é geralmente tão pouco estudado?
A resposta fundamental é que o fato de a droga ser ilegal estigmatizou a maioria das pesquisas. No Canadá, as pessoas muitas vezes têm medo por causa da percepção de que estão trabalhando com substâncias ilegais, mesmo quando isso não é mais o caso.

Nos Estados Unidos é diferente porque, no nível federal, a cannabis está listada como uma droga Tipo I, como a heroína. Isso significa que a comunidade médica tem muitas restrições para conseguir material de pesquisa.

Ao mesmo tempo, existem mais de 20 estados em que a maconha medicinal, em diferentes níveis, é legal. No entanto, as plantas que crescem no Colorado podem ser bem diferentes daquelas que crescem em outros lugares. Além disso, as condições médicas para o uso variam de estado para estado.

Essa falta de padronização é outro fator que torna a pesquisa difícil, porque quando estamos falando sobre cannabis em um estado e em outro, podemos não estar falando da mesma coisa.

 Você disse que é muito procurado por médicos que querem conselhos práticos sobre a droga. O que eles perguntam?
 A pergunta mais comum é: "Como posso distinguir pacientes que querem por razões médicas daqueles que querem fazer uso recreacional?" Também sou procurado por clínicos que esperam que eu atenda seus pacientes e explique o que puder a eles.

Na verdade, gostaria que esses médicos se informassem melhor; existe uma grande quantidade de informação, apesar de precisarmos de mais. Acredito que ao não se informar, os médicos não estão realmente servindo seus pacientes.

No Canadá, por exemplo, percebemos que os oncologistas geralmente não falam a seus pacientes sobre a maconha medicinal. São as enfermeiras que dizem: "Meu caro, porque você não vai lá fora e dá uma tragada?"

A própria Associação Médica do Canadá lembra aos membros que eles não são obrigados a prescrever maconha porque há "evidência insuficiente sobre os riscos clínicos e os benefícios". O que você acha disso?
 Bom, concordo com eles, pelo menos sobre isto: "Precisamos de mais pesquisas".

Acho que chegou a hora de nós, como uma comunidade global, combinarmos o que queremos saber e irmos atrás. Nossos pacientes precisam deixar de experimentar por conta própria substâncias e derivados que não conhecemos e partir para uma situação em que sabemos o que eles estão usando e como podemos ajudá-los. Isso não é algo que vai sumir.

NUTRICIONISTA ALERTA SOBRE CUIDADOS COM AS "DIETAS MILAGROSAS"...

FONTE: TRIBUNA DA BAHIA.

Em uma busca desenfreada pelo emagrecimento as pessoas passam a seguir comportamentos alimentares distorcidos e limitados.

O culto ao corpo e a supervalorização da beleza tem levado diversas pessoas, especialmente as mulheres, a recorrerem a dietas milagrosas em busca de um padrão corporal considerado perfeito. A mestra em Medicina e Saúde e professora do curso de Nutrição do Centro Universitário Estácio da Bahia Ramona Baqueiro faz alguns alertas sobre os cuidados que devem ser tomados com as dietas que prometem rápida perda de peso.
 De acordo com a professora, em uma busca desenfreada pelo emagrecimento as pessoas passam a seguir comportamentos alimentares distorcidos e limitados, nos quais diversos itens essenciais para uma boa nutrição são retirados do cardápio. “O uso de shakes, sopas, laxantes, diuréticos, chás combinados e dietas restritivas não são recomendados para promover a perda de peso”, afirma.

 Ramona diz que sintomas como tontura, fraqueza, vertigem, dificuldade de concentração e perda de memória são comuns em pessoas que aderem às restrições no cardápio. Para ela, esses sintomas mostram como a falta de alguns nutrientes pode ser prejudicial ao organismo. Além disso, esses comportamentos restritivos estão relacionados inclusive aos transtornos alimentares e aos distúrbios de imagem, como a obesidade, a anorexia e a bulimia.

PRODUTORES AMERICANOS DE TABACO PEDEM AJUDA DA OMS…


FONTE:, (noticias.uol.com.br).



Produtores de tabaco da América reunidos na Argentina exortaram na segunda-feira (30) a Organização Mundial de Saúde (OMS) para que cumpra seus compromissos de ajuda ao setor visando desenvolver a diversificação do produto.

"Exortamos a OMS a cumprir com as diretrizes aprovadas durante a última Conferência (COP6), em Moscou, onde foi solicitada a ajuda dos governos dos países produtores em busca da diversificação do setor", destacou a entidade dos produtores de tabaco no encontro na cidade de Oberá.

A reunião, promovida pela Associação Mundial de Produtores de Tabaco (ITGA, sigla em inglês), afirma em sua declaração que a COP6 "reconheceu a necessidade de incluir os produtores neste processo" de diversificação.

Do encontro participaram produtores de tabaco de Brasil, Argentina, Colômbia, Estados Unidos e República Dominicana.

A ITGA produz cerca de 4,5 milhões de toneladas de tabaco por ano, 85% do que é comercializado mundialmente.

O fumo mata 6 milhões de pessoas por ano, o álcool, 3,3 milhões, a falta de exercício físico, 3,2 milhões, e o excesso de sal na alimentação, 1,7 milhão, segundo estatísticas da OMS.

A OMS estima que em 2015 ocorrerão 6,4 milhões de mortes no mundo devido à doenças ligadas ao fumo.

EMPRESA JAPONESA CRIA CEBOLA QUE NÃO FAZ CHORAR; ENTENDA...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).

Variedade bloqueia enzimas que produzem compostos que fazem chorar.
Uma empresa do Japão criou uma cebola que ao ser cortada não faz chorar. A invenção foi anunciada nesta terça-feira (31) pela empresa House Foods Group.
De acordo com a companhia, uma variedade antilágrimas bloqueia enzimas que produzem os compostos que fazem chorar. A empresa não indicou quando começará a comercializar essa cebola.
Em 2013, os cientistas da House Foods Group venceram o "Prêmio Ig Nobel" da Universidade de Harvard pela descoberta do processo bioquímico responsável por fazer uma pessoa chorar ao cortar uma cebola.

    

SÊMEN DE DOADORES MAIS VELHOS É TÃO BOM QUANTO O DE JOVENS, DIZ ESTUDO...

FONTE:, James Gallagher, (noticias.uol.com.br).


Mulheres não devem se preocupar em usar sêmen de doadores mais velhos, já que a taxa de sucesso é a mesma em relação ao esperma de jovens, disseram pesquisadores.

A média de idade dos doadores tem crescido na Grã-Bretanha desde que o direito ao anonimato foi suspenso em 2005.

Uma apresentação na conferência anual da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia mostrou que a média de idade de doadores era de 26 anos antes da mudança na lei. Agora, a média é de 34 anos.

Médicos disseram haver preocupações sobre o impacto nas chances de uma gravidez.

A médica Meenakshi Choudhary, do centro de fertilização Newcastle, analisou dados de 39.282 ciclos de fertilização in-vitro realizados entre 1991 e 2012, e concluiu que homens mais velhos têm a mesma taxa de sucesso que homens mais novos.

"Não importa até a idade de 45 anos, não houve recuo (nas taxas de sucesso) observado neste estudo", disse ela à BBC.

"Doadores de sêmen são um grupo seleto da população, eles são doadores férteis saudáveis que passam por um rígido processo de recrutamento... Baseado nisto, podemos dizer que a idade não importa, contanto que a qualidade do esperma seja boa".

'Homens não são invencíveis'.

O médico Allan Pacey, professor especialista em espermatozóides da Universidade de Sheffield, disse que homens não deveriam levar os resultados como uma justificativa para adiar a decisão de ter filhos.

"Acho que há a percepção de que homens são invencíveis na questão de idade para reprodução - basta ver Charlie Chaplin que tinha 73 anos quando teve seu 11º filho", disse ele à BBC.

"Sabemos que quando homens passam dos 40 anos e chegam aos 50, as chances de eles engravidarem uma mulher são reduzidas em consequência da idade."

"Eu não acho que você pode pegar esses dados e aplicá-los acriticamente à toda população. A dica é que você deveria tentar ter um filho antes da idade de 40 ou 45 anos."

COMO FAZER O BRONZEADO DURAR MESMO DEPOIS DE O VERÃO TER IDO EMBORA...

FONTE: TRIBUNA DA BAHIA.

Dermatologista mostra como chegar ao resultado desejado e sem riscos.


O verão está quase no fim e, com ele, vai-se embora também o belo bronzeado que você conseguiu nos dias na praia ou à beira da piscina.
Não gosta de pensar que em algum tempo não poderá mais desfilar as pernocas douradas por aí? Calma! É possível prolongar o bronzeado de maneira simples e segura. 
Segundo a dermatologista Flávia Martelli, consultora da farmácia digital Netfarma, a combinação de alguns fatores como cuidado com a pele, alimentação e hidratação garantem que o bronze permaneça por mais tempo, sem perder o brilho ou a tonalidade.
“É muito comum que, sem esses cuidados, a pele vá desbotando, ficando opaca e, o bronzeado, que poderia durar um mês ou mais, vai embora rapidinho”, conta a especialista.
Por isso, para não dar adeus ao bronze antes da hora, vale a pena seguir as dicas selecionadas pela dermatologista. “O primeiro passo para garantir um bronzeado duradouro é preparar a pele”, alerta.
“A pele deve estar limpa e seca para receber o bronzeador e o protetor solar, que deve ser reaplicado de duas em duas horas. Ou seja, imediatamente antes do protetor solar, não se deve passar cremes ou hidratantes corporais.”
As dicas pós-bronzeamento também são bastante eficazes para segurar a cor. Uma das mais importantes é a hidratação. “Tome bastante água, pois a pele hidratada garante que o bronze permaneça. Hidratar por fora com cremes e óleos corporais também ajuda. O importante é não deixar a pele ressecar”, explica.
Algo que deve ser evitado é o banho quente. “Água quente é inimiga do bronzeado perfeito pois resseca a pele, fazendo com que ela descame e descasque facilmente.” Sal e cloro também têm o mesmo efeito na pele, então, é bom evitar a piscina ou o mar.
Coma corretamente.
Pouca gente sabe, mas a alimentação tem influência direta na manutenção da cor. Ao consumir em maior quantidade os alimentos ricos em betacaroteno, esse pigmento se deposita também na pele e, junto com a melanina, ajuda a dar uma corzinha a mais.  
Então, coloque no prato de legumes, frutas e verduras de coloração amarela, alaranjada e verde-escuro. “Vale lembrar que essa pigmentação é mais puxada para o alaranjado. Então, é bom não exagerar e comer na quantidade certa”, sugere a especialista consultora da Netfarma. 
Outra maneira de não deixar a cor escapar tão cedo é investir em suplementos em cápsulas que têm a finalidade de complementar a ação dos fotoprotetores tópicos, evitando assim queimaduras, vermelhidão e contribuindo para o bronze, já que possuem betacaroteno.

“O ideal é começar a ingerir alguns dias antes da exposição ao sol, pois ele ajuda a pessoa a não estar com a pele tão desprotegida na hora do bronzeamento”, explica. Mas, atenção, eles não substituem o protetor solar!

MENINOS E MENINAS SÃO IGUAIS EM NÚMERO NO MOMENTO DA CONCEPÇÃO, DIZ ESTUDO...

FONTE:, (noticias.uol.com.br).


Meninos e meninas são iguais em número no momento da concepção, mas a mortalidade dos fetos do sexo feminino durante a gravidez é maior, elevando ligeiramente o número de nascimentos de bebês do sexo masculino - segundo uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

Os autores do estudo, publicado nos anais da Academia Nacional de Ciências (PNAS) americana, analisaram a relação de sexo em fetos em diferentes fases da gravidez.

Por exemplo, eles estudaram embriões de três a seis dias resultantes de técnicas de reprodução assistida, aborto induzido, bem como de amniocentese. Eles também analisaram as estatísticas de nascimentos e mortes de crianças nascidas registradas no escritório norte-americano de estatísticas.

"Nossa estimativa da relação entre os sexos na concepção é a mesma para meninos e meninas, o que contradiz a previsão anterior dos especialistas de que haveria um maior número de meninos do que meninas concebidas", explicou o principal autor do estudo, Steven Orzack, do Instituto Fresh Pond Research, em Cambridge, Massachusetts.

Os pesquisadores descobriram que primeiro houve uma maior proporção de embriões do sexo masculino com anomalias na concepção e que a mortalidade dos embriões masculinos superava a das meninas na primeira semana de gestação.

Mas esta relação é invertida durante as próximas 10 a 15 semanas. Em seguida, entre a 28ª e 35ª semana de gestação, a mortalidade dos fetos do sexo masculino é maior do que entre os fetos do sexo feminino.

Pesquisas realizadas anteriormente sugeriam que a proporção entre os sexos na concepção favorecia meninos e que a mortalidade masculina superava a de meninas durante a gravidez.

REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL É APROVADA NA CCJ NESTA TERÇA...

FONTE: *** Leia Já, TRIBUNA DA BAHIA.

Proposta reduz de 18 para 16 anos a maioridade penal no Brasil.

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, no início da tarde desta terça-feira (31.03), o voto em separado do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), favorável à admissibilidade da PEC 171/93, que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Foram 42 votos a favor e 17 contra.
Antes, havia sido rejeitado o relatório do Luiz Couto (PT-PB), que era contrário à proposta. Couto argumentou que a proposta altera “cláusula pétrea” da Constituição, o que a tornaria inconstitucional.
No parecer vencedor, Marcos Rogério afirma que a redução da maioridade penal “tem como objetivo evitar que jovens cometam crimes na certeza da impunidade”. Já o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) lamentou o resultado: “Estamos decidindo mandar para um sistema falido, com altíssimas taxas de reincidência, adolescentes que a sociedade quer supostamente recuperar. É um enorme contrassenso.”
Tramitação.
No exame da admissibilidade, a CCJ analisa apenas a constitucionalidade, a legalidade e a técnica legislativa da PEC. Agora, a Câmara criará uma comissão especial para examinar o conteúdo da proposta.
A comissão especial terá o prazo de 40 sessões do Plenário para dar seu parecer. Depois, a PEC deverá ser votada pelo Plenário da Câmara em dois turnos. Para ser aprovada, precisa de pelo menos 308 votos (3/5 dos deputados) em cada uma das votações.
Depois de aprovada na Câmara, a PEC seguirá para o Senado, onde será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e depois pelo Plenário, onde precisa ser votada novamente em dois turnos.
Se o Senado aprovar o texto como o recebeu da Câmara, a emenda é promulgada pelas Mesas da Câmara e do Senado. Se o texto for alterado, volta para a Câmara, para ser votado novamente.


*** Com informações da Agência Câmara.

ADOLESCENTE LEVA SEIS HORAS PARA FISGAR PEIXE GIGANTE DE 263,5 KG NA AUSTRÁLIA, VEJA FOTO...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).

Kyle Longmore, 16 anos, pode ter ganhado o novo recorde amador do país.
Um adolescente de 16 anos levou cerca de seis horas para pescar um peixe-espada de 263,5 quilos durante uma competição de pesca na Austrália. Segundo informações da emissora de televisão 'ABC', Kyle Longmore fisgou o peixe gigante a 35 km da costa da Tasmânia.
O australiano revelou que ficou exausto fisicamente durante a pescaria, mas não desistiu. Ainda de acordo com a 'ABC', o peixe-espada fisgado pelo adolescente seria um novo recorde amador no país.

CAMINHO CERTO: DESCUBRA QUAL É O TREINO IDEAL PARA CADA TIPO DE PROBLEMA...

FONTE: Máxima Digital (maxima.uol.com.br).

Você não emagrece mesmo investindo numa alimentação saudável e em exercícios físicos? Pode ser algum problema nas glândulas que controlam as funções metabólicas do seu corpo. A boa notícia é que com caminhada dá para reverter a situação.


Tireoide lenta - Caminhada com musculação. 
Um dos sintomas do hipotireoidismo é a sensação exagerada de cansaço, tanta que provoca até mau humor. Por isso, comece devagar, respeitando os limites do seu corpo. Vá aumentando a intensidade conforme for adquirindo condicionamento físico. 
FREQUÊNCIA:  4 vezes por semana. TREINO: 15 minutos de caminhada  em velocidade moderada — o exercício ativa a circulação e a produção de hormônios. Depois de caminhar, acrescente 40 minutos de exercícios de força muscular, feitos na academia ou em casa. O treino deve ter abdominais, flexões, exercícios para os braços, agachamentos e simulação de pedalada. Repita 15 vezes cada um. “Quanto mais músculos, mais a tireoide acelera o seu metabolismo”, diz o nutrólogo Alfredo Bobadilla (SP). DIETA: “Inclua iodo (linhaça, chia), selênio (carne vermelha) e vitamina C (laranja, caju) no cardápio”, indica  a nutricionista Carolina Moreno,  do espaço Fábio Guedes (SP).

Alteração nas glândulas dos rins - Caminhada relax. 
O ritmo de vida acelerado pode  desencadear o stress, que provoca alterações maléficas nas glândulas adrenais. “Para controlar a ansiedade, elas produzem o hormônio cortisol, que combate inflamações e regula os níveis de açúcar e a pressão do sangue”, diz Luciano Negreiros. O problema é que, em excesso, o cortisol favorece o acúmulo de gordura e abre portas para lapsos de memória, menstruação irregular, depressão... A ordem é desestressar! 
FREQUÊNCIA: 6 vezes por semana. TREINO: 30 minutos de caminhada em ritmo lento. Enquanto anda, pense em algo positivo ou exercite a fé. Um estudo americano descobriu que, quando os pacientes meditam ou oram durante a caminhada, o metabolismo melhora 47% e é possível emagrecer nove vezes mais. DIETA: “Reduza o consumo dos produtos refinados e invista em opções com ômega 3 (linhaça, chia), vegetais com vitamina C (laranja, acerola) e do complexo B (cereais integrais) e fontes de zinco (semente de abóbora)”, ensina Carolina.

Fígado preguiçoso - Caminhada e corrida intercaladas.

O órgão desintoxica o organismo. Só que, quando sobrecarregado pela má alimentação (comida processada, de vegetais com agrotóxicos, de refrigerantes e bebidas alcoólicas...), além de acumular gordura, aumenta a produção de insulina. Em excesso, esse hormônio, que ajuda a transformar a glicose em energia, dificulta a perda de peso. FREQUÊNCIA:  4 vezes por semana. TREINO: 5 minutos de caminhada moderada + 30 segundos de corrida rápida. Depois, caminhe 2 minutos e repita 30 segundos de corrida. Siga esse plano (2 min x 30 seg) até completar 20 minutos. Inserir picos mais intensos na caminhada ensina  as células a metabolizar o açúcar  e a usar a insulina de forma eficaz, além de elevar o gasto calórico. DIETA: alho, chá verde, vegetais de folhas verde-escuras, nozes e laranja ajudam a limpar o fígado.

NÃO DIGAS SOMENTE...

Não digas somente que Jesus é o Senhor.

Aprendamos a obedecer-lhe na conjugação do verbo servir.

Não proclames apenas que o Senhor é o nosso Mestre.

Enverguemos por dentro a túnica do discípulo fiel, a fim de segui-lo com humildade.

Não te limites a pregar que o Mestre é o nosso Salvador.

Procuremos retribuir, de alguma sorte, o sacrifício com que nos redimiu, transformando a nossa vida em fraternidade e abnegação.

Não digas somente que o Evangelho é o sol do caminho.

Busquemos orientar os próprios passos à sua claridade santificante, para que não venhamos a descer novamente ao fundo precipício de nossos erros.

Não te circunscrevas a ensinar.

Façamos o melhor, ao nosso alcance.

Não te reduzas a simples veículo das águas vivas da verdade.

Sejamos o reservatório de compreensão e de amor, aptos a estender os dons do Divino Amigo onde estivermos.

Não afirmes apenas que a bondade deve reger a vida.

Sejamos bons, no círculo de experiência a que o presente nos convocou.

Não basta que a lâmpada esteja limpa e bem provida, nem basta que a reserva de combustível seja farta...

É indispensável fazer luz e seguir para a frente, ajudando aos outros no serviço a nós mesmos.

Jesus não se restringiu aos primores interpretativos da Boa Nova, nem se confinou à excelência verbalista da Lei.

Estendeu a própria alma ao encontro da necessidade humana e fez brilhar a misericórdia divina.

Não nos detenhamos nas belas palavras.

Façamos da vida o livro áureo do trabalho cristão.

Doemos nossos próprios recursos à exaltação do bem de todos, sob a inspiração do Mestre que procuramos.

Somente assim será possível erguer o facho vivo de nossa fé, acima do velador de nossas próprias conveniências, atendendo aos padrões do Cristo, na conquista de nossa própria felicidade.

Olá Alma Irmã, nossas Fraternais Saudações!
Que esta mensagem chegue com nossas melhores vibrações de Paz e Saúde!!
Obrigado pela companhia!!!
Centro Espírita Caminhos de Luz – Pedreira – SP – Brasil.

Pelo Espírito Emmanuel - Do livro: Correio Fraterno, Médium: Francisco Cândido Xavier.

segunda-feira, 30 de março de 2015

TUDO O QUE GOSTO...

              

Gosto dos dias nublados. Gosto do jeito que as nuvens desaguam, o barulho dos trovões, os pingos que caem no palácio e na favela, no mar e na calçada, nas pessoas que correm em busca de abrigo, param sob algum toldo de loja, depois se secam e vão.

Gosto do jeito como as crianças falam. Gosto dos tons, da falta de escudos, do jeito simples que fazem perguntas, que acham engraçado, que puxam conversa, da credulidade inocente, do olhar confiante.

Gosto dos pássaros. Não me canso de admirar como voam, especialmente os maiores, com tanta segurança e habilidade. Sempre que vejo um deles planando tento ir junto, acompanhando com os olhos e, confesso, com uma ponta de inveja. Adoraria ter asas!

Gosto da capacidade humana de realizar coisas belas. Uma música, o despretensioso cantarolar da senhora sentada em frente de casa vendo o neto brincar, um quadro, por mais simples que seja, um texto, uma poesia, expressões de humanidade que sempre me encantam.

Gosto de dirigir na estrada. Não me importo em dirigir longas distâncias enquanto admiro a paisagem, conheço lugares que não conhecia, revejo outros que já tinha visto, tentando enxergar algo diferente.

Gosto do silêncio da madrugada. Quando tudo se aquieta fica mais fácil perceber a fragilidade que nos nivela, corpos entregues ao sono, expostos, quietos, recompondo-se para o dia que daqui a pouco virá.

Gosto de enxergar pacificação no olhar de alguém que está chegando ao fim da velhice e não perdeu a doçura, nem a esperança, nem a capacidade de se alegrar. Isso me encanta!

Gosto de vento, de abraço, de fazer caminhada, de ler, de praia, de montanha, de avião, de mingau de aveia, de viajar, de pizza com arroz, de cheiro de grama, de escrever, de água com gás, de livrarias, de café, de árvore, de rádio, de frio…

Gosto de saber que tudo o que gosto encontra ressonância em algum lugar dentro de mim e reflete lá fora o que na verdade me habita.

Sei que não são os dias nublados, nem as crianças, nem os pássaros, nem a capacidade humana de realizar coisas belas, nem dirigir na estrada, nem o silêncio da madrugada, nem a pacificação no olhar dos idosos, nada disso tem significado próprio a não ser que seja iluminado por minha consciência.

É o olhar que carrega a vida de beleza, como uma janela que permite o fluxo de dentro para fora, imantando a existência, apreendendo significados, tingindo de cores, de cheiros, de tons, vinculando cada movimento de fora ao que sou, a quem sou, a qual ponto do caminho estou.

E então me enxergo projetado na vida, em tudo o que vive, aquele que sou, tão claro, tão nítido, impresso em tudo o que gosto.
Autor: Flavio Siqueira.

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."
Chico Xavier & Emmanuel.

ANVISA CONCEDE REGISTRO A TERCEIRO MEDICAMENTO ORAL PARA HEPATITE C...

FONTE: Aline Leal, Da Agência Brasil (noticias.uol.com.br).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu nesta segunda-feira (30) o registro do sofosbuvir, indicado para o tratamento da hepatite C crônica. Este é o terceiro medicamento aprovado para a doença desde o começo do ano. Segundo o Ministério da Saúde, juntos eles compõem um tratamento que oferece cura a cerca de 90% dos pacientes.

O daclatasvir e o simeprevir são os outros dois remédios que compõem o trio registrado em 2015. Além de maior índice de cura, os remédios também diminuem o tempo de tratamento de um ano para três meses, reduzem o número de comprimidos e são do uso oral. A expectativa do Ministério da Saúde é que o novo tratamento beneficie 60 mil pessoas nos próximos dois anos.

O registro dá apenas a permissão para a comercialização do produto no país. Para que ele seja distribuído pela rede pública, é necessário que a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS avalie a viabilidade. A expectativa do Ministério da Saúde é que esta análise seja feita até o final deste ano.

A pasta havia pedido urgência na análise do registro do medicamento pela Anvisa, já que os considera de interesse estratégico para as políticas de tratamento de hepatite do Ministério da Saúde. No Brasil, calcula-se que de 1,4 a 1,7 milhão de pessoas estejam infectadas pelo vírus, sendo a maior parte com 45 anos ou mais.


A hepatite C é causada pelo vírus C (HCV). A transmissão ocorre, dentre outras formas, por meio de transfusão de sangue, compartilhamento de material para preparo e uso de drogas, objetos de higiene pessoal, como lâminas de barbear e depilar, alicates de unha, além de outros objetos contaminados com o vírus utilizados na confecção de tatuagem e colocação de piercings. Há também transmissão vertical (de mãe para filho) e sexual.

CASAL DE AGIOTAS É PRESO COM MAIS DE 200 CARTÕES DE BENEFÍCIOS EM AMARGOSA...

FONTE: CORREIO DA BAHIA (redacao@correio24horas.com.br).
O esquema tinha como alvo principal pessoas de baixa renda, portadores de cartões de benefícios e que passavam por dificuldades financeiras.
Um casal foi preso em flagrante por oferecer empréstimo com juros abusivos para dezenas de famílias na cidade de Amargosa, a 238 quilômetros de Salvador, na última sexta-feira (27). José Geraldo Santos Almeida, de 53 anos, e Iraildes dos Santos, 30, foram presos quando realizavam um saque numa agência bancária, utilizando o cartão de benefício de uma das vítimas.
De acordo com a polícia, os dois retinham diversos cartões de benefícios dos devedores para o pagamento das dívidas. Na residência do casal, foram encontrados mais de 200 cartões, com as respectivas senhas. No dia da prisão, o casal já havia efetuado outros dois saques, em bancos diferentes, no total de R$ 1,2 mil.  
Segundo o delegado Adílson Bezerra, titular da DT/Amargosa, o casal vinha sendo monitorado pela polícia há seis meses. José Geraldo mantinha um escritório no bairro da Catiara, sem autorização legal, no qual eram feitos os empréstimos a juros exorbitantes. O esquema tinha como alvo principal pessoas de baixa renda, portadores de cartões de benefícios e que passavam por dificuldades financeiras.
   
O casal oferecia os empréstimos a juros de pelo menos 20 por cento, ao mês, e exigia das vítimas a entrega do cartão de benefício, acompanhados da senha. No dia do pagamento, os golpistas sacavam o dinheiro, descontavam os juros e entregavam a vítima o restante do valor. Muitas delas estavam endividadas há vários anos e a maioria era de pessoas idosas.
José Geraldo confessou que trabalha com agiotagem há mais de dez anos, sendo que há oito vive exclusivamente desta prática criminosa. No ano passado, ele adquiriu um veículo Ford Ranger, ano 2014, pagando R$ 150 mil à vista.

O delegado Adílson Bezerra solicita que todos que tiveram seus cartões retidos pelos acusados, compareçam à DT/Amargosa para recuperar seus cartões. O casal, que vai responder por crime contra a economia popular, já foi encaminhado à carceragem da 4ª Coorpin/Santo Antônio de Jesus. 

ANVISA SUSPENDE VENDA E USO DE LOTE DE ANTICONCEPCIONAL...

FONTE: Agência Brasil (noticias.uol.com.br).


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a distribuição, e comercialização do lote 90602 (com validade até junho de 2015), do medicamento Harmonet®, 0,075 mg de gestodeno e 0,02 mg de etinilestradiol, 21 drágeas, fabricado em novembro de 2013 pelo laboratório Pfizer Ireland Pharmaceuticals. A suspensão foi publicada nesta segunda-feira (30), no Diário Oficial da União,  

De acordo com o texto, a própria empresa enviou à Anvisa comunicado de recolhimento voluntário do lote depois de ter recebido duas reclamações sobre incorreção no corte da cartela onde ficam armazenados os comprimidos.

A Pfizer Ireland Pharmaceuticals informou que a decisão de fazer o recolhimento voluntário do lote foi tomada ao detectar que, em duas unidades do produto, a cartela que normalmente acondiciona 21 drágeas continha apenas 16.

"O fato, investigado após a companhia ser contatada por duas consumidoras que detectaram a quantidade menor de drágeas, ocorreu em função de um corte incorreto do blister [embalagem] que acondiciona o produto", explicou o fabricante, por meio de nota.


Ainda segundo a Pfizer, ações corretivas já foram adotadas. Em caso de dúvida, o consumidor pode entrar em contato com a empresa por meio do telefone 0800 160 625.

INFECTOLOGISTA FALA SOBRE MITOS E VERDADES A RESPEITO DOS ANTIBIÓTICOS...

FONTE: *** Dr. Tufi Dippe Jr (portaldocoracao.uol.com.br).

Um medicamento eficaz e precioso, o antibiótico é indicado para muitas doenças, mas não deve ser usado sem indicação médica; em geral as pessoas o tomam por conta própria e de maneira errada.

“Se curou aquilo, deve curar isto também”: essa é a lógica que faz com que muita gente se automedique com antibióticos. Fazer isso é quase certamente inútil, aumenta o risco para o paciente e ainda contribui para que esses medicamentos tenham, cada vez mais, sua eficácia comprometida.

Por isso, nunca se deve tomar antibióticos sem prescrição médica, mesmo porque são medicamentos de uso controlado, que só se pode comprar com receita. Entrevistamos a médica infectologista Marta Fragoso, Gerente de Segurança Assistencial nos Hospitais VITA Curitiba e VITA Batel, para explicar os mitos e verdades sobre os antibióticos.

Antibiótico cura gripe? Não, porque a gripe é causada por um vírus. Entretanto, podem surgir outros quadros bacterianos (p. ex. pneumonia, otite e sinusite) juntamente com a gripe que, esses sim, podem ser tratados com antibióticos.

Posso parar de tomar o antibiótico quando os sintomas desaparecem? De forma alguma, porque existe um tempo certo de tratamento. Se for interrompido, a doença pode retornar e ainda mais forte. Siga a indicação do médico e continue tomando o medicamento durante o tempo prescrito. Existem tratamentos com antibiótico que demoram meses.

Os antibióticos estragam os dentes? As tetraciclinas, um tipo de antibiótico, podem causar manchas nos dentes de crianças e adolescente, mas não os estragam. Se usadas por gestantes, podem manchar os dentes da criança. Só o médico pode avaliar a necessidade desse tipo de medicamento.

Quem está tomando antibióticos pode consumir bebida alcoólica? Não deve. O álcool é um diurético, ou seja, ele estimula a pessoa a urinar mais, o que faz com que o medicamento seja eliminado. Além disso, misturado com álcool, o antibiótico pode se tornar mais tóxico para o fígado.

Posso guardar o antibiótico para o caso de ficar doente de novo? Antibióticos têm tempo de validade, então não devem ser guardados. Além disso, dificilmente você terá uma enfermidade igual à que já teve. O ideal é, caso sobrem comprimidos depois do tratamento completo, devolver na farmácia - algumas recebem medicamentos vencidos ou sem uso.

Fonte: Revista Vital.

Jornalista responsável: João Carlos de Brito.


O Portal do Coração foi idealizado e é mantido pelo Dr. Tufi Dippe Jr. Clique aqui para conhecer este profissional.

IMPORTANTE: O nosso website aloja anúncios Google e links. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial. 

O nosso website aloja banners publicitários e links. Toda a publicidade é distinguida pela palavra "Publicidade/Anúncios Google". 

SEXO CASUAL É BOA OPÇÃO PARA QUEM ACABA DE SAIR DE UM RELACIONAMENTO...

FONTE: TRIBUNA DA BAHIA.

Terminar um relacionamento de longo período nunca é fácil. Algumas pessoas acabam se isolando após a separação e, por isso, não se envolvem em outros romances. Para não ficarem só, muitas delas recorrem aos encontros casuais para se divertirem ou até mesmo para realizar fantasias.
Para a sexóloga do site de encontros casuais C-date, Carla Cecarello, sair para conhecer gente nova após uma separação é boa opção para superar o término.
“Normalmente, a pessoa, quando está em um relacionamento estável, acaba afastando-se de algumas pessoas, na maioria das vezes até de amigos. Por isso, depois de uma separação, sair para conhecer gente nova é sempre uma ótima oportunidade para aumentar o seu círculo de novos amigos”, comenta Carla.
Mas nem todas as pessoas conseguem se envolver tão facilmente com outro parceiro após o fim de um casamento, por exemplo. Para Carla, isso acontece porque muitas pessoas tem medo de se envolverem novamente.
“Elas sentem medo de que a pessoa futura seja muito parecida com a anterior, basta um simples gesto, atitude parecida com o (a) ex, para que o fantasma da antiga relação volte e tudo seja jogado por água abaixo”, explica a sexóloga.
Apesar de ser mais comum mulheres conhecerem um homem e ficarem com este por vários anos sem de envolver com outros parceiros, esse medo de se apaixonar novamente não é exclusividade feminina.
Carla observa que os homens demoram mais para se envolver emocionalmente, mesmo que não permaneçam muito tempo sozinhos, isso ocorre de forma mais lenta em relação às mulheres.
No campo feminino, o envolvimento emocional acontece de forma mais rápida. “Quando encontram um homem, que elas se apaixonam e julgam valer a pena, as mulheres costumam entrar mais de cabeça na relação. Mas isso também muda, de acordo com a idade. Normalmente, mulheres mais jovens se envolvem mais facilmente do que as mais velhas”, destaca Carla.
Para quem tem uma ideia amadurecida do que quer e especialmente sobre os seus sentimentos, apostar no sexo causal é uma boa saída “Um bom motivo para o investimento no sexo casual, após uma separação, é o fato de que é necessário um tempo para se recompor do “baque” de um rompimento.
Entrar em um relacionamento sério não tem nem cabimento neste período para muitas pessoas. Por este motivo, estar com outra pessoa, se divertir, ampliar os horizontes, vale a pena para distrair a cabeça”, orienta a sexóloga.
O sexo casual ajuda a ajustar os pensamentos, o que é excelente para superar uma separação. Contribui para conhecer novas formas de se pensar em relação à vida. Ajuda a levar a vida de uma forma mais leve e mais divertida. A pessoa aprende a se entregar ao sexo, sem tantos preconceitos.
É bom para quem está a fim de conhecer vários (as) parceiros (as) sexuais. Desta forma, é possível entender como cada pessoa encara o sexo e é possível formar novos conceitos sobre a prática sem envolvimento. Além de proporcionar um desprendimento com o próprio corpo.

O C-date é um site especializado em encontros casuais, ideais para pessoas que estão à procura dessas novas experiências. Mas, para quem quer se aventurar por esse universo é bom ter claro em mente alguns cuidados prévios. A consultora do site preparou algumas dicas fáceis para quem quer curtir o sexo casual após uma separação:

-- Sexo casual não é compromisso: é apenas diversão. Mesmo após alguns encontros com a mesma pessoa, não significa que a relação casual irá virar compromisso;

-- Sexo sem cobrança: após o sexo, não se deve cobrar um próximo encontro. O importante é curtir o momento;

-- Esqueça relacionamentos anteriores: falar de problemas ou de relacionamentos anteriores não cabe nesse encontro. A não ser que se estabeleça uma relação de amizade e o (a) parceiro (a) demonstre interesse em ouvir;

-- Não tenha vergonha: esse é o momento de libertar-se, não é hora de ter vergonha do seu corpo e ficar cheio (a) de “não me toques” por conta disso. É bom ter essas questões bem resolvidas antes, praticantes do sexo casual precisam aproveitar bem seus momentos;

-- Site de relacionamento casual: é um bom passo para quem está pensando na ideia. Com isso, é possível trocar algumas experiências com pessoas que estão em busca da mesma coisa. É uma forma de se inteirar melhor sobre o assunto;

-- Informe-se: quem ficou muito tempo em um relacionamento pode acabar perdendo um pouco a criatividade e ter receio de se apaixonar, caso goste do sexo com a pessoa que estará durante um sexo casual.
Mas, ler um pouco a respeito de fantasias sexuais e até mesmo sobre o sexo casual pode ajudar nessas questões. O sexo casual serve para ajudar a se desprender das amarras do passado e não se prender de novo;

-- Masturbação: conhecer mais o corpo e descobrir as sensações traz mais segurança para a prática do sexo casual;


-- Empolgação: manter o bom humor, ser participativo (a) só contribui para fazer excelentes parcerias com o sexo casual.