quarta-feira, 31 de agosto de 2016

ORAÇÃO DO DISCÍPULO...

Senhor Jesus!

Do pesado madeiro de minha inconsciência, em que as minhas fraquezas Te crucificaram, ouve-me os rogos e não me negues Teu socorro constante.

Vidente Divino, dá-me a graça de ver os favores com que me enriqueces, em forma de lutas e sofrimentos.

Benfeitor Eterno, faze-me sentir a alegria do Céu, em minhas dores terrestres.

Oleiro Paciente, aquece a argila do meu frágil coração para que se transforme em vaso proveitoso ao Teu serviço.

Sábio Juiz, infunde-me respeito às leis divinas que esperam a minha regeneração para a eternidade.

Companheiro Atencioso, auxilia-me a ser irmão de todas as criaturas.

Médico infalível, cura-me as chagas íntimas, alimentadas por minha própria imprevidência.

Amigo Admirável, sela meus lábios para o mal e inspira-me o amor infatigável ao bem.

Mestre Abnegado, não me faltes com as Tuas lições de cada dia.

Semeador Celeste, protege a Terra de minha alma contra os vermes da má vontade e da preguiça para que eu Te encontre incessantemente no trabalho que me concedeste.

Senhor das Bênçãos, não me relegues aos inconscientes desejos que nascem de mim e sustenta-me abençoado caminho da vida reta em que devo negar a mim mesmo, tomar a cruz salvadora de minhas próprias obrigações e marchar ao Teu encontro, hoje e sempre.

Assim seja.


Olá Alma Irmã, nossas Fraternais Saudações!

Que esta mensagem chegue com nossas melhores vibrações de Paz e Saúde!!
Obrigado pela companhia!!!
Centro Espírita Caminhos de Luz – Pedreira – SP - Brasil.


Pelo Espírito Emmanuel - Do livro: Relicário de Luz, Médium: Francisco Cândido Xavier.

CONHEÇA: ALIMENTOS QUE FAZEM MAL À SAÚDE E TAMBÉM TÊM BENEFÍCIOS...

FONTE:, (www.msn.com).

Existem alimentos mais nocivos à saúde do que outros, mas alguns deles ainda podem ter benefícios. De acordo com o site Minha Vida, estudos científicos recentes comprovam que o consumo de chocolate, café, ovos, maionese, margarina e carne vermelha não são de todo o mal.


Comer chocolate pode ser benéfico para o sistema cardiovascular.

Os especialistas afirmam que além de fazerem bem ao organismo, também são importantes para a preservação da saúde. No entanto, o que pode ser bom para algumas pessoas, pode ser ruim para outras.

Confira quais são as qualidades do chocolate, café, ovo, maionese, margarina e carne vermelha:

Chocolate.
Comer chocolate pode ser benéfico para o sistema cardiovascular. Pesquisas comprovam que as pessoas que consumiam cacau regularmente tinham 22% menos chance de ter um derrame. Além disso, este alimento tem antioxidantes que impedem a oxidação do colesterol e preservam vitaminas A e E.

O recomendável é consumir três pequenas doses por dia com a partir de 70% de cacau.Chocolates com mais gordura e leite do que cacau podem gerar mais problemas.

Café.
Uma pesquisa recente realizada na Universidade do Sul da Flórida, nos Estados Unidos, a cafeína pode ser usada no tratamento da doença de Alzheimer. Também, outro estudo afirmou que mulheres que consumiam quatro xícaras de café por dia tinham até 65% menos chances de sofrer derrames.

Outros benefícios incluem: estímulo do sistema nervoso, maior sensação de bem-estar, efeito antioxidante, auxilia no combate a depressão e tem altos níveis de potássio, vitamina B e aminoácidos.


É importante, no entanto, tomar cuidado com a quantidade de café. Mais do que quatro xícaras por dia pode trazer algumas consequências como aumento do ritmo cardíaco, colesterol e pressão arterial. O café descafeinado também não é recomendável, pois eleva os níveis de colesterol e causa acúmulo de gordura na parede das artérias.

BAHIA DEVE TER 25,4 MIL CASOS DE CÂNCER...

FONTE: Gabriele Galvão, TRIBUNA DA BAHIA.


Atualmente, o câncer é a segunda maior causa de morte no Brasil, com 190 mil óbitos por ano.

A estimativa do Instituto Nacional do Câncer é que 12.900 casos novos da doença acometam os homens e 12.530 as mulheres na Bahia este ano, sendo a previsão para Salvador de 2.970 entre os homens e 3.340 novos casos. Por isso, o professor de oncologia da PUC - Rio Grande Sul - e presidente do Latin American Cooperative Oncology Group (LACOG), Carlos Bairros, vem à capital baiana para discutir a importância do fomento à pesquisa clínica no combate ao câncer no próximo dia 1º de setembro, a partir das 19 horas, no auditório do Hotel Mercure. Atualmente, o câncer é a segunda maior causa de morte no Brasil, com 190 mil óbitos por ano.
De acordo com a oncologista Mayana Lopes os principais fatores que contribuem para este aumento são o envelhecimento, tabagismo, obesidade, sedentarismo, consumo de carnes processadas e o consumo excessivo de álcool . “Hoje o brasileiro vive mais”, acrescenta.
A médica ressaltou ainda que houve uma melhora na investigação da doença. “Antes as pessoas morriam e não se sabia o porquê.
Hoje, com o avanço tecnológico, é possível detectar com mais precisão as causa do óbito e, com isso, podemos fazer um trabalho de prevenção com políticas de saúde e educação da população, no sentido de estimular a atividade física e alimentação saudável.” Ela afirmou ainda que  a disseminação de hábitos saudáveis desde os primeiras anos de vida são essenciais para que haja nesse mudança desse cenário. 
Os principais tipos que ocorrerão no País serão, por ordem de incidência, os de pele não melanoma (para ambos os sexos), o de próstata (pacientes masculinos)  e o de mama (nas mulheres). Outros cânceres cuja incidência merece destaque são os do intestino grosso (terceiro mais incidente entre as mulheres e o quarto entre os homens); pulmão (terceiro entre os homens e quinto entre as mulheres), colo do útero (quarto mais comum nas mulheres); estômago (quinto entre os homens e sexto entre as mulheres); e cavidade oral (sexto mais comum entre os homens).

A oncologista lembrou ainda que o diagnóstico precoce é fundamental para o combate a esta estatística. “Quanto antes o paciente descobrir a enfermidade é mais fácil de conseguir êxito no tratamento”, declarou, revelando que o câncer é a doença que mais mata hoje no mundo e que o aumento da expectativa de vida, a urbanização e a globalização são alguns dos fatores que podem explicar parte dos 596 mil novos casos de câncer que devem afetar os brasileiros. 

CÃES ENTENDEM PALAVRAS COMO SERES HUMANOS, APONTA ESTUDO...

FONTE: Redação RedeTV! (www.redetv.uol.com.br).


Quando você dá uma bronca em seu cachorro, saiba que ele entende exatamente aquilo que foi dito.
Segundo estudo publicado pela revista Science, o melhor amigo do homem é capaz de distinguir palavras e entonações com as mesmas regiões do cérebro usadas pelos seres humanos.

Pesquisadores de uma universidade na Hungria sugerem que o mecanismo de aprendizado pode não estar apenas nos humanos, e sim em várias espécies.

É primeiro estudo que investiga como o cérebro dos cães processa as palavras.

Cientistas treinaram 13 cachorros, que ouviam a voz de seus treinadores enquanto pesquisadores monitoravam a atividade cerebral dos bichos. Eles ouviram sentenças como 'bom menino' e 'tanto faz', com entonações diferentes. Pesquisadores descobriram que os cães só apresentaram atividade a área cerebral relativa à recompensa quando uma expressão gentil era dita.


“O cérebro humano não apenas analisa separadamente o que dizemos e como dizemos, mas também integra os dois tipos de informação, para chegar um significado unificado. Nossas descobertas sugerem que os cães também podem fazer tudo isso e usam mecanismos cerebrais muito similares”, afirmou Attila Andics, líder da pesquisa

CERCA DE 30% DOS JOVENS TRANSGÊNEROS RELATAM TENTATIVA DE SUICÍDIO...

FONTE: *** Jairo Bouer (doutorjairo.blogosfera.uol.com.br).


Um novo estudo mostra que 30% dos jovens transgêneros relatam ter tentado suicídio pelo menos uma vez, e 42% têm histórico de automutilação. Os dados são de uma pesquisa feita no Hospital da Criança de Cincinnati, nos Estados Unidos.

Publicado no periódico Suicide and Life-Threatening Behavior, o artigo ainda mostra que o índice de suicídio é maior em transgêneros que têm um alto nível de insatisfação com o próprio peso.

Os pesquisadores avaliaram os registros médicos de 96 pacientes de 12 a 22 anos que passaram pela instituição. Desde que foi inaugurada, em 2013, a clínica, que é específica para crianças e adolescentes transgêneros, já atendeu cerca de 500 indivíduos.

Os autores também ressaltam que quase 63% dos jovens sofreram bullying, 23% foram suspensos ou expulsos da escola, 19% tiveram envolvimento em brigas e 17% repetiram de ano. Os resultados chamam a atenção para a importância do suporte psicológico a essa parcela da população.

     

NÚMERO DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS NÃO PARA DE CRESCER.


Quando o poeta italiano Girolamo Fracastoro criou o personagem Syphilis, em 1530, não imaginava que ele emprestaria seu nome a uma moléstia infecciosa que, segundo relatos, fora trazida das Américas nas caravelas de Cristóvão Colombo. Nos versos de Fracastoro, Syphilis é um pastor de rebanho grego que desperta a ira divina e é castigado com pústulas pelo corpo. Quase 500 anos depois, o mal provocado por uma bactéria volta a ser motivo de preocupação, agora entre profissionais de saúde. E ele não vem sozinho. Outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e conhecidas do homem há milhares de anos - a gonorreia é mencionada no Antigo Testamento - parecem ter retornado com a força de uma praga bíblica.

Quem avisa é o Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano, o CDC. Só nos Estados Unidos, os números de episódios de sífilis, gonorreia e clamídia registraram, em apenas um ano, aumento de 15,1%, 5,1% e 2,8%, respectivamente. No Brasil, o cenário estimado não é muito diferente - como apenas os casos de HIV e de sífilis em gestantes e bebês são notificados obrigatoriamente ao Ministério da Saúde, é difícil ter estatísticas gerais mais fidedignas. "DST virou tabu no país, ninguém mais toca no assunto. E o pior é que se minimiza o real risco de contágio", critica a médica Márcia Cardial, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

Na falta de números do governo federal, dados da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo acusam que as ocorrências de sífilis por transmissão sexual cresceram 603% em seis anos. O salto foi de 2 694 em 2007 para 18 951 em 2013. Em outros estados, o panorama não é menos preocupante. Em 2013 e 2014, Acre, Pernambuco e Paraná registraram crescimento de 96,1%, 94,4% e 63,1%, respectivamente. Para especialistas, a prevenção dessa e de outras DSTs é ignorada pela população. "Diante da facilidade de se fazer o exame e do baixo custo do tratamento, a situação beira o absurdo", afirma a médica Cláudia Jacyntho, Ph.D. em tocoginecologia pela Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp.

A julgar pelos números do ministério, a sífilis ameaça cada vez mais gestantes e bebês por aqui. De 2005 a 2013, os casos de grávidas com a infecção pularam de 1 863 para 21 382, uma elevação de mais de 1000%! O drama é que a enfermidade pode passar de mãe para filho, gerando a sífilis congênita. No mesmo período, os episódios dessa ameaça tiveram um crescimento de 135%. "A melhora na vigilância resultou em um aumento nas notificações", explica Adele Benzaken, diretora-adjunta do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. "Além disso, o número de testes realizados por gestantes mais que triplicou entre 2008 e 2013."

Ainda assim, tudo leva a crer que a população em geral baixou a guarda contra os males que se aproveitam do sexo desprotegido. Um levantamento do próprio ministério de 2009 calculou que algo em torno de 10 milhões de brasileiros já apresentaram sintomas de uma DST, como lesões, verrugas e corrimentos nos órgãos genitais. Na mesma pesquisa, descobriu-se que só 24,3% dos homens e 22,5% das mulheres que procuraram um serviço do SUS foram orientados a fazer o exame que detecta a sífilis - os números são um pouco maiores para o teste de HIV. "Alguns profissionais da área ainda pensam que só pega esse tipo de infecção quem é promíscuo, e isso não é verdade", diz o ginecologista Mauro Romero, presidente da Sociedade Brasileira de Doenças Sexualmente Transmissíveis. "Qualquer pessoa sexualmente ativa, independentemente de faixa etária, classe social ou opção sexual, pode contrair uma DST. Basta praticar sexo inseguro", frisa o médico, que também é professor da Universidade Federal Fluminense.

O CDC americano alerta em particular para o boom de DSTs entre os jovens de 15 a 24 anos. De acordo com a agência, eles respondem por 53% dos casos de gonorreia e 65%dos de clamídia nos Estados Unidos. Mas por que essa turma, apesar dos materiais educativos distribuídos nas escolas, insiste em fazer sexo sem proteção? Alegações como "reduzir o prazer", "ser difícil de colocar", "prejudicar a ereção" e "não ter sempre à mão" estariam entre as principais justificativas (ou desculpas). Quase quatro em cada dez brasileiros de 18 a 29 anos ouvidos na pesquisa "Juventude, Comportamento e DST/Aids", que entrevistou 1 208 pessoas nessa faixa etária em 2012, admitiram não usar preservativo em sua última relação. É mais uma evidência que corrobora uma triste constatação: nesse grupo, o fator de risco para doenças que mais cresceu nas últimas duas décadas foi o sexo inseguro. De 1990 a 2013, migrou da 12ª para a 2ª colocação na faixa dos 15 aos 19 anos e do 6º para o 2º lugar para quem tem entre 20 e 24 anos - só perde para o consumo de álcool.

Qualquer pessoa sexualmente ativa, independentemente de faixa etária, classe social ou opção sexual, pode contrair uma DST. Basta praticar sexo inseguro.
Essa espécie de negligência, muitas vezes inconsciente, tem a ver também com o fato de as DSTs parecerem coisa do passado. "Os jovens de hoje não têm medo da aids porque não viram ninguém morrer do problema. Para eles, virou algo crônico. Da mesma forma, não se dá a devida importância a outras DSTs", acredita a ginecologista Márcia Cardial. Que ilusão! O preservativo (masculino ou feminino) continua mais na moda do que nunca: é o método mais eficaz para barrar vírus como o HIV e o da hepatite B e as bactérias por trás de sífilis, gonorreia e clamídia. E isso vale tanto para sexo vaginal como oral e anal.

"Embora o jovem seja o principal grupo de risco, é preciso lembrar que ninguém está imune. Você pode ter 40, 50, 60 anos e pegar uma DST", reforça Romero. Em caso de suspeita, a recomendação é procurar um posto de saúde para fazer o diagnóstico correto - o resultado de um teste para sífilis, por exemplo, sai em 30 minutos. Essa agilidade é bem-vinda porque o tratamento deve ser iniciado quanto antes. Diante de um laudo positivo, os parceiros ou parceiras também devem ser medicados, estando com sintomas ou não. "A terapia adequada inclui a dose certa e um tempo exato. Caso contrário, não produz o efeito esperado", salienta Cláudia Jacyntho. Isso é crítico em relação aos antibióticos, receitados no contra-ataque às DSTs causadas por bactérias. Se não forem contidas, podem retaliar não apenas a região genital - até danos ao cérebro são documentados.

Hoje, felizmente, se fala mais no combate à aids e ao HPV. A alta prevalência da clamídia - que lidera o ranking das DSTs no país, com 1,9 milhão de novos casos por ano - e a ascensão da sífilis pedem que o alerta se estenda a outros males ligados ao sexo desprotegido. Se você não ouviu falar nelas ultimamente, que dirá, então, de tricomoníase, donovanose e cancro mole? Todos esses nomes cabeludos são repelidos com informação, consciência e atitude. "As pessoas só se previnem contra o que conhecem. Por isso, as campanhas educativas precisam encontrar eco na sociedade", diz a médica Tânia Vergara, da Sociedade Brasileira de Infectologia. "Quando o assunto é DST, prevenção é sinônimo de preservativo", declara. Eis um conselho sempre atual e que pode poupar muita gente de seguir o destino de Syphilis e seus companheiros reais de sofrimento.

Cara a cara com os bandidos.
Fichamos as DSTs que estão com tudo hoje - elas podem ser evitadas com a camisinha
Sífilis.
  • CAUSADOR: Treponema pallidum (bactéria)
  • SINTOMAS INICIAIS: Feridas na região genital que não ardem ou doem, e caroço na virilha
  • TRATAMENTO: Prescrição de antibiótico (penicilina benzatina)
  • PREVENÇÃO: Preservativo masculino ou feminino
Clamídia.
  • CAUSADOR: Clamidia trachomatis (bactéria)
  • SINTOMAS INICIAIS: Dor ao urinar (e nos testículos), corrimento amarelado ou sangramento durante a relação sexual
  • TRATAMENTO: Prescrição de antibiótico adequado
  • PREVENÇÃO: Preservativo masculino ou feminino
Gonorreia.
  • CAUSADOR: Neisseria gonorrhoeae (bactéria)
  • SINTOMAS INICIAIS: Secreção com pus que sai pela uretra no homem e vagina ou uretra na mulher. Coceira na uretra e ardência para urinar
  • TRATAMENTO: Prescrição de antibiótico adequado
  • PREVENÇÃO: Preservativo e higiene após a relação
Herpes.
  • CAUSADOR: Herpes vírus humano
  • SINTOMAS INICIAIS: Formigamento, ardor e vermelhidão no local e formação de pequenas bolhas dolorosas
  • TRATAMENTO: Não há cura. O tratamento previne as erupções
  • PREVENÇÃO: Preservativo e higiene antes e depois.
Falta remédio?

Escassez de matéria-prima. Foi o que alegaram as autoridades brasileiras para explicar a crise no abastecimento da penicilina benzatina, antibiótico usado contra a sífilis. O remédio chegou a faltar em 60% dos estados. O ministério comprou um novo lote para distribuir aos postos em caráter emergencial, e o material já está sendo distribuído a fim de sanar o problema - e evitar suas sérias consequências.

PATO AJUDA CACHORRO A SAIR DA DEPRESSÃO APÓS MORTE DE AMIGO...

FONTE: Redação/RedeTV! (www.redetv.uol.com.br).


Dois anos atrás o cachorro Georgia perdeu seu melhor amigo, um labrador chamado Blackie. Eles viveram juntos por 12 anos e não ira incomum vê-los brincando juntos. Quando Blackie partiu, o dono de George, Jacquie Litton, contou que o animal não foi mais o mesmo.

Deprimido com a ausência do amigo, George caiu em uma depressão profunda e se recusa a brincar ou até correr pela casa como fazia anteriormente. Mas tudo isso, ao que parece, acabou com a chegada de um novo residente: um pato. 

O pato, que ainda não foi batizado, apareceu na varanda da casa de Litton certo dia, e imediatamente ficou "atraído" a George. "Nós não temos ideia da onde esse pato veio mas ele ama o George e desde que ele chegou George não chorou nenhum dia", contou o dono em seu Facebook. 

Os dois agora viraram inseparáveis. Eles andam e dormem juntos, e sempre estão um do lado do outro. Jacquie já disse que pensa em fazer alterações na casa para melhor acomodar o pato: "Eles são de espécies diferentes, mas acharam conforto e companhia um no outro".


SANTA CATARINA REGISTROU MAIS DE 100 MORTES POR GRIPE A EM 2016...

FONTE: Daniel Isaia, da Agência Brasil, CORREIO DA BAHIA.


No mesmo período, duas pessoas morreram por complicações causadas pelo vírus influenza B.
De janeiro de 2016 até o último dia 23, foram notificadas em Santa Catarina 101 mortes causadas pela gripe A. No mesmo período, duas pessoas morreram no estado por complicações causadas pelo vírus influenza B. Os números foram divulgados no último boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina.

Segundo o informe, em 2016 foram notificados 692 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causados pelo vírus influenza A H1N1 e 8 pelo influenza B. Outros dois casos ainda estão com a identificação em andamento.

O número de pacientes disparou a partir da última semana de março e atingiu o ápice na segunda semana de abril (entre os dias 10 e 16), quando foram registrados 91 casos de SRAG causados por influenza. Nos meses seguintes, o número reduziu de forma gradativa até que, em agosto, foi registrada uma média de apenas um caso por semana.

O número de mortes também se concentrou entre os meses de abril e maio, com ápice entre os dias 3 e 9 de abril, quando foram registrados oito óbitos por influenza A e B. Das 103 vítimas, nove residiam em Joinville, sete em Blumenau, seis em Jaraguá do Sul, e cinco em São José.

Ainda segundo o boletim da Dive, 88% dos pacientes que morreram pertenciam à faixa etária acima de 40 anos de idade. Além disso, 85% deles tinham algum fator de risco associado, como doenças crônicas e obesidade.

Sazonalidade.
O levantamento da diretoria de vigilância apontou, ainda, que o período de sazonalidade do vírus influenza começou quase dois meses mais cedo, em 2016, na comparação com anos anteriores. Entre 2012 e 2015, o aumento de casos em Santa Catarina iniciava sempre no final do mês de abril. Este ano, no entanto, o fenômeno já se observava na primeira semana de março.

Em números absolutos, os 702 casos de doença, por influenza A e B, em 2016, superam em quase seis vezes os 119 casos registrados no ano passado. Em 2012, foram identificados 750 casos, todos eles entre os meses de janeiro e agosto.

"Atribuímos esse aumento ao fato de o vírus ter começado a circular muito mais cedo. Nós tivemos um grande número de casos nos primeiros meses, e a vacinação só acontece no início de maio, o que fez com que o número acumulado ao longo do ano fosse semelhante ao de 2012", explicou a gerente de imunização da diretoria, Vanessa Vieira da Silva.

Segundo Vanessa, a tendência é que o número de casos diminua junto com o fim do inverno. "Mas não podemos garantir, tendo em vista que o comportamento dos vírus, em 2016, foi extremamente diferente em relação aos outros anos", completou.


A gerente de imunização ressaltou que a população catarinense precisa continuar atenta às atitudes preventivas, como manter o ambiente bem arejado, cobrir o nariz e a boca com lenço ou com o antebraço ao tossir, e lavar as mãos várias vezes ao dia.

SAIBA SE UM ATLETA PODE FUMAR MACONHA...

FONTE:, Notícias Ao Minuto, (www.msn.com).

De acordo com a Agência Mundial Antidoping (Wada, em sigla em inglês), o atleta pode fazer o uso da maconha, de forma recreativa, apenas enquanto não estiver em competição. Caso esteja, o uso da droga é proibido. Contudo, esse uso tem uma quantidade limite de THC (principal substância encontrada nas plantas cannabis).

A Wada afrouxou as regras em maio de 2013 para que atletas possam fumar maconha sem serem pegos em testes ou suspensos de competições, já que muitos países já liberaram o uso recreativo da droga. De acordo com o portal da UOL, esta foi a primeira Olimpíada com a nova regra.

Alguns casos.
Em 2009, o nadador Michael Phelps foi fotografado usando a droga e a história viralizou pelo mundo. Ele foi suspenso por três meses pela Federação de Natação e perdeu contrato de um grande patrocinador, mesmo sem estar em competição.


Já em 1998, o canadense Ross Rebagliati ganhou uma medalha de ouro ao competir como snowboarder na Olimpíada de Inverno no Japão. Pouco depois dos jogos os testes dele deram positivo para maconha e o atleta quase perdeu a medalha.

JOVEM TENTA "MORRER PELA METADE" PARA ENCONTRAR AMIGA E ACADA FALECENDO...

FONTE: Redação RedeTV! (www.redetv.uol.com.br).


Acreditando que conseguia "controlar a morte", a jovem Jazmine Howarth, de 25 anos, se enforcou para "morrer pela metade", a fim de ir até o "mundo dos mortos" para se despedir de sua amiga e depois retornar ao "mundo dos vivos", mas acabou falecendo. O caso aconteceu em março deste ano em Bolton, na Inglaterra, mas só agora foi divulgado.

De acordo com as informações do Metro, Jazmine desejava encontrar com sua amiga Dionne Corbett, morta também aos 25 anos. A polícia informou que a britânica estava deprimida e que vivia repetindo que precisava dar um "último adeus" para continuar com sua vida.

"Elas se diziam irmãs, uma não ficava sem a outra", disse o noivo de Jazmine, Brendan Cawley. "Uma carta à mãe indicava que planejava fazer o que ela acreditava controlar", completou.


Para a legista Lisa Hashmi, o caso não pode ser considerado como suicídio. "Ela tinha uma crença de que poderia ir ao mundo dos mortos e retornar. Foi um erro. A ingenuidade da juventude provocou essa morte triste e trágica", afirmou.

ESPECIALISTAS DEFENDEM USO DO FIO DENTAL...

FONTE:, (www.msn.com).



A preocupação com a saúde bucal acompanha a humanidade há centenas de anos: não é de hoje que são desenvolvidos objetos para realizar a limpeza dos dentes, gengivas e língua. O fio dental faz parte desse aparato e, de acordo com especialistas, é extremamente importante por alcançar espaços onde a escova não chega.

Porém, a eficácia do fio tem sido questionada por alguns profissionais. Notícias recentes repercutiram a falta do objeto na publicação norte-americana Dietary Guidelines 2015, que aconselhava sua utilização desde a edição de 1990. De acordo com nota divulgada pela Associação Dental Americana (ADA), o Comité Consultivo Dietary Guidelines (DGAC) tomou a decisão de focar no consumo de alimentos (isto é, ingestão de açúcar), e não nos utensílios de higiene oral. Por isso, nem o fio nem a escova de dentes estão na lista. Segundo Luciana Scaff Vianna (CROSP 25889), secretária da Câmara Técnica de Periodontia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), o uso do fio, associado à utilização da escova dental é incontestável. “A ADA e o CROSP recomendam o uso do fio.  A indicação da ADA explica, ainda, que ele diminui a quantidade de placa bacteriana no dente, bem como o sangramento gengival. Todos os meios que temos para realizar a higiene bucal devem ser usados”, enfatiza.

O fio é um importante comparsa da escova e um não pode ser substituído pelo outro,  uma vez que desempenham funções diferentes. Daiane Peruzzo (CROSP 97597), especialista em Periodontia e professora do curso de odontologia da Faculdade São Leopoldo Mandic, afirma que por melhor que a escova seja utilizada, ela não é capaz de limpar as superfícies entre os dentes, por isso são usados outros utensílios como o fio, que, devido à sua maleabilidade, consegue alcançar as bactérias e resíduos alimentares em espaços que a escova não atinge.

Há vários tipos de fio dental no mercado brasileiro, mas é extremamente importante que cada pessoa tenha a indicação de um profissional sobre qual é o mais adequado, de acordo com suas especificidades, como quem usa prótese ou aparelho, por exemplo. “Deve-se tirar cerca de 70 cm de fio, enrolar nos dedos ir soltando para usar uma parte limpa entre cada dente. O fio deve alcançar o sulco gengival (distância de cerca de meio milímetro que existe entre o dente e a gengiva), de maneira delicada, para retirar a placa bacteriana. Usar antes ou depois da escovação não faz diferença”, esclarece a profissional.

Em alguns casos, é possível que ocorra um sangramento durante a utilização do fio. Peruzzo explica que, de forma geral, isso pode acontecer por dois motivos: por trauma, ou seja, quando o fio é introduzido com muita força na região da gengiva; ou, o mais frequente, pela presença de inflamação gengival (gengivite). Na primeira situação, o indivíduo precisa ajustar a técnica e força para o uso do fio, para realizar a limpeza sem machucar os tecidos que ficam em volta dos dentes. Mas se há presença de sangramento gengival relacionado à gengivite, significa que a limpeza interdental não está sendo feita da maneira mais adequada. É importante o acompanhamento de um cirurgião dentista para que o paciente tenha uma orientação personalizada de como realizar a limpeza dental.

História.

Por volta de 1815 Levi Spear Parmly,  um dentista de Nova Orleans, nos Estados Unidos, começou a indicar o uso do produto, até então feito de seda por ele mesmo. Porém, esse importante aliado da higiene bucal começou a ser produzido em larga escala somente na década de 1880. Após a Segunda Guerra Mundial, com o desenvolvimento do fio de nylon, é que seu uso foi disseminado.

FRASES BREVES...

Distribui do teu dinheiro
Socorros daquilo ou disso
Mas espalha, sobre tudo
A benção do teu serviço.

Alguém te enxovalha? Esquece.
Ampara a quem te magoa.
O bem puro e invariável,
É força que aperfeiçoa.

O tempo eleva-te os passos
Mas se não queres subir,
O tempo jamais te impede
A vocação de cair.

Quem do palácio faustoso
Aos pobres humilha e arrasa
Renascerá de futuro
No quintal da própria casa.

Controla-te e serve mais
Se a cólera te domina.
Moderação e trabalho
São gênios da medicina.

Seguindo o Mestre que amamos,
A quem te fere a injuria
Perdoa setenta vezes
Sete vezes cada dia.

Onde há fala sem proveito
Sofre o tempo escárnio e furto,
Onde a conversa é comprida
O serviço é sempre curto.

Alivia com bondade
A dor alheia ferida.
Toda verdade imprudente
Alarga os males da vida.

Se a tormenta está rugindo
Continua calmo e brando.
Não olvides na viagem
Que Jesus está velando.



Olá Alma Irmã, nossas Fraternais Saudações!

Desejamos a você e aos seus amores muita paz e saúde!
Abraços fraternais.
Centro Espírita Caminhos de Luz – Pedreira – SP – Brasil.

Pelo Espírito Casimiro Cunha. Do livro: Orvalho de Luz, Médium: Francisco Cândido Xavier.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

DNA PODE DETERMINAR A QUANTIDADE DE CAFÉ QUE BEBEMOS POR DIA, DIZ ESTUDO...

FONTE: , (noticias.uol.com.br).


A quantidade de café que as pessoas consomem pode ser determinada pelo DNA, de acordo com um novo estudo realizado por um grupo internacional de cientistas. Eles identificaram um gene que parece alterar a maneira como a cafeína é metabolizada pelo organismo: os indivíduos que possuem determinada variante desse gene tendem a sentir mais fortemente os efeitos da cafeína e, consequentemente, tomam menos xícaras de café.

A pesquisa, publicada na revista Scientific Reports, da Nature, foi liderada por Nicola Pirastu, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, e teve participação de pesquisadores da Universidade de Trieste, na Itália, do Instituto Pediátrico Brulo Garofolo, também na Itália, e do Centro Médico Erasmus de Roterdã, na Holanda. A pesquisa também teve contribuição da Illy, empresa italiana de produção de café.

De acordo com o estudo, uma variação do gene PDSS2 reduz a capacidade das células do organismo para quebrar as moléculas de cafeína, fazendo com que a substância permaneça mais tempo no corpo. Com isso, as pessoas com a variação precisam consumir menos café para obter o mesmo efeito estimulante da cafeína, em comparação às demais.

Resultados sugerem que a tendência a tomar café pode ser determinada por genes. Com estudos mais amplos vamos esclarecer a descoberta.

Nicola Pirastu, da Universidade de Edimburgo.
Os cientistas analisaram as informações genéticas de 370 pessoas que vivem em um vilarejo no sul da Itália e de 843 pessoas de outros seis vilarejos do nordeste do país. Todos os participantes do estudo responderam a um questionário que incluía uma pergunta sobre quantas xícaras de café consomem por dia.
O estudo concluiu que as pessoas com a variação no gene PDSS2 tendem a consumir diariamente, em média, uma xícara de café a menos que as pessoas sem a variação.

Mais tarde, os cientistas replicaram o estudo em um grupo de 1731 pessoas na Holanda e o resultado foi o mesmo, mas o efeito do gene no número de xícaras de café consumidas foi um pouco menor.


Segundo os autores, essa alteração pode ser causada pelas diferenças no estilo de consumo de café existentes nos dois países. Na Itália, as pessoas tendem a beber xícaras menores de café expresso, enquanto na Holanda o público prefere xícaras maiores com menos cafeína.

ADOLESCENTE MORRE APÓS RECEBER "CHUPÃO" DE NAMORADA NO MÉXICO...

FONTE: Redação RedeTV! (www.redetv.uol.com.br).

Um adolescente de 17 anos morreu após levar um "chupão" no pescoço de sua namorada. O caso aconteceu na Cidade do México, no México.

Segundo as informações do El Mañana, o rapaz, identificado como Julio, começou a ter convulsões em sua residência após se encontrar com a moça.

Ao chegarem no local, os paramédicos não puderam fazer nada e Julio acabou falecendo. De acordo com eles, o "chupão" causou um coágulo que foi até o cérebro pela corrente sanguínea e provocou embolia.


A polícia ainda não sabe o paradeiro da namorada, que é sete anos mais velha que o rapaz. Os pais reprovavam a relação devido à diferença de idade.

BERINJELA AUXILIA NA PERDA DE PESO...

FONTE: Redação, (www.msn.com).


Nativa da Ásia, logo que chegou à Europa, ainda na Idade Média, ela causou estranhamento e sofreu preconceito. Foi, inclusive, acusada de levar à insanidade e, por essa razão, recebeu o nome científico de Solanum insanum e o apelido de "maçã da loucura". No entanto, aos poucos a sua textura e seu sabor acabaram conquistando os cozinheiros mediterrâneos. Aí a berinjela virou a estrela dos pratos tradicionais, caso do ratatouille dos franceses e da moussaka dos gregos. 

A presença de antocianinas, um tipo de pigmento na casca, fez com que o fruto - sim, ela é classificada dessa maneira - também ocupasse lugar de destaque nos centros de pesquisa. Por causa do poder antioxidante, esse ingrediente da berinjela faz frente aos radicais livres, as famigeradas moléculas por trás dos males degenerativos. Estudos mostram ainda que a substância atua contra a obesidade, já que favorece o equilíbrio e faz murchar os adipócitos, as células de gordura, justamente na barriga. 

Recentemente a farinha feita do vegetal também tem aparecido como coadjuvante no emagrecimento - e vem apresentando bons resultados nos estudos. Existem indícios de que suas fibras prolongam a saciedade e, ainda, reduzem as chances da deposição de gordura na região abdominal. 

Um conselho.

A farinha de berinjela pode incrementar pratos cremosos depois de prontos, caso de sopas e caldos. Como não altera o sabor, vai bem em sucos e vitaminas, além de iogurtes. Com ela, as receitas ganham doses de fibras que ajudam a controlar o apetite. 

GABRIEL JESUS VESTIRÁ CAMISA 9 EM PRIMEIRO TESTE DE TITE NA SELEÇÃO...

FONTE: esporte.uol.com.br


Gabriel Jesus vestirá a camisa 9 da seleção brasileira nos dois jogos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo contra Equador e Colômbia. A numeração oficial foi divulgada na tarde desta segunda (29), pela CBF.

Gabriel Jesus assumirá o número que foi de Jonas na Copa América. Lucas Lima, que vestiu a 10 durante a competição nos Estados Unidos, fica com a camisa 20. Neymar, de volta à seleção, vestirá a 10.

O primeiro duelo com Tite no comando da seleção brasileira será contra o Equador, na próxima quinta-feira, às 18h, no Estádio Olímpico Atahualpa. Depois o Brasil encara os colombianos será em solo brasileiro, na Arena da Amazônia, na terça-feira (6), às 21h45.

Confira a numeração de todos os jogadores:
1 - Alisson
2 - Daniel Alves
3 - Miranda
4 - Gil
5 - Casemiro
6 - Filipe Luís
7 - Rafael Carioca
8 - Renato Augusto
9 - Gabriel Jesus
10 - Neymar
11 - Philippe Coutinho
12 - Marcelo Grohe
13 - Marquinhos
14 - Geromel
15 - Paulinho
16 - Marcelo
17 - Taison
18 - Giuliano
19 - Willian
20 - Lucas Lima
21 - Gabriel Barbosa
22 - Fagner
23 - Weverton